Página inicialGruposDiscussãoMaisZeitgeist
Pesquise No Site
Este site usa cookies para fornecer nossos serviços, melhorar o desempenho, para análises e (se não estiver conectado) para publicidade. Ao usar o LibraryThing, você reconhece que leu e entendeu nossos Termos de Serviço e Política de Privacidade . Seu uso do site e dos serviços está sujeito a essas políticas e termos.
Hide this

Resultados do Google Livros

Clique em uma foto para ir ao Google Livros

Carregando...

Libro de poemas

de Federico García Lorca

MembrosResenhasPopularidadeAvaliação médiaMenções
251739,410 (4.17)1
"...Pero ¿qué voy a decir yo de la Poesía? ¿Qué voy a decir de esas nubes, de ese cielo? Mirar, mirar, mirarlas, mirarle, y nada más. Comprenderás que un poeta no puede decir nada de la Poesía. Eso déjaselo a los críticos y profesores. Pero ni tú ni yo ni ningún poeta sabemos lo que es la Poesía.Aquí está; mira. Yo tengo el fuego en mis manos. Yo lo entiendo y trabajo con él perfectamente, pero no puedo hablar de él sin literatura. Yo comprendo todas las poéticas; podría hablar de ellas si no cambiara de opinión cada cinco minutos. No sé. Puede que algún día me guste la poesía mala muchísimo, como me gusta (nos gusta) hoy la música mala con locura. Quemaré el Partenón por la noche, para empezar a levantarlo por la mañana y no terminarlo nunca...."… (mais)
Nenhum(a)
Carregando...

Registre-se no LibraryThing tpara descobrir se gostará deste livro.

Ainda não há conversas na Discussão sobre este livro.

» Ver também 1 menção

In reading Lorca's first published book, Impresiones y paisajes, I got to experience his first baby steps as a writer. He travels around Spain and observes what he sees while on an extended field trip with his university class. His observations were thoughtful and surprisingly sophisticated for a teenager. I don't think I'm capable of expressing myself at 27 the way he did at 17. Now, after reading his second published book, Libro de poemas, I feel like I've experienced his coming of age as a poet. Here, he's putting the world in order, creating systems of poetic expression capable of representing both the world around him and the many worlds of his imaginative fancy, which come to greater prominence in Suites.

This is kind of a work in progress, because while I've read it once through, I'm currently going back and forth between it and Suites, looking for things that catch my eye that I might like to investigate in greater depth. I'm getting really excited about future García Lorca reads in the coming few months, and I'm hoping that my familiarity with his earliest published works will help me better understand the books of poems and plays that I'm preparing to read. I think I'll best be able to comment on this book in a few months, so maybe I'll come back to this review then. For now, I'll say that I appreciated this book because I started seeing certain repetitions of symbols (although not necessarily with fixed, static meanings) and it helped me get a better feel for Lorca's forms of poetic expression. I look forward to re-reading these poems soon. ( )
1 vote msjohns615 | Sep 29, 2011 |
sem resenhas | adicionar uma resenha

Pertence à série publicada

Você deve entrar para editar os dados de Conhecimento Comum.
Para mais ajuda veja a página de ajuda do Conhecimento Compartilhado.
Título canônico
Título original
Títulos alternativos
Data da publicação original
Pessoas/Personagens
Lugares importantes
Eventos importantes
Filmes relacionados
Premiações
Epígrafe
Dedicatória
Primeiras palavras
Citações
Últimas palavras
Aviso de desambiguação
Editores da Publicação
Autores Resenhistas (normalmente na contracapa do livro)
Idioma original
CDD/MDS canônico

Referências a esta obra em recursos externos.

Wikipédia em inglês

Nenhum(a)

"...Pero ¿qué voy a decir yo de la Poesía? ¿Qué voy a decir de esas nubes, de ese cielo? Mirar, mirar, mirarlas, mirarle, y nada más. Comprenderás que un poeta no puede decir nada de la Poesía. Eso déjaselo a los críticos y profesores. Pero ni tú ni yo ni ningún poeta sabemos lo que es la Poesía.Aquí está; mira. Yo tengo el fuego en mis manos. Yo lo entiendo y trabajo con él perfectamente, pero no puedo hablar de él sin literatura. Yo comprendo todas las poéticas; podría hablar de ellas si no cambiara de opinión cada cinco minutos. No sé. Puede que algún día me guste la poesía mala muchísimo, como me gusta (nos gusta) hoy la música mala con locura. Quemaré el Partenón por la noche, para empezar a levantarlo por la mañana y no terminarlo nunca...."

Não foram encontradas descrições de bibliotecas.

Descrição do livro
Resumo em haiku

Links rápidos

Capas populares

Avaliação

Média: (4.17)
0.5
1
1.5
2
2.5
3
3.5 1
4 1
4.5
5 1

GenreThing

É você?

Torne-se um autor do LibraryThing.

 

Sobre | Contato | LibraryThing.com | Privacidade/Termos | Ajuda/Perguntas Frequentes | Blog | Loja | APIs | TinyCat | Bibliotecas Históricas | Os primeiros revisores | Conhecimento Comum | 160,368,502 livros! | Barra superior: Sempre visível