Página inicialGruposDiscussãoMaisZeitgeist
Pesquise No Site
Este site usa cookies para fornecer nossos serviços, melhorar o desempenho, para análises e (se não estiver conectado) para publicidade. Ao usar o LibraryThing, você reconhece que leu e entendeu nossos Termos de Serviço e Política de Privacidade . Seu uso do site e dos serviços está sujeito a essas políticas e termos.
Hide this

Resultados do Google Livros

Clique em uma foto para ir ao Google Livros

Women who run with the wolves : myths and…
Carregando...

Women who run with the wolves : myths and stories of the wild woman… (original: 1992; edição: 1992)

de Clarissa Pinkola Estés

MembrosResenhasPopularidadeAvaliação médiaMenções
5,260751,535 (4.02)46
"Within every woman there is a wild and natural creature, a powerful force, filled with good instincts, passionate creativity, and ageless knowing. Her name is Wild Woman, but she is an endangered species. Though the gifts of wildish nature come to us at birth, society's attempt to "civilize" us into rigid roles has plundered this treasure, and muffled the deep, life-giving messages of our own souls. Without Wild Woman, we become over-domesticated, fearful, uncreative, trapped." "Clarissa Pinkola Estes, Ph.D., Jungian analyst and cantadora storyteller, shows how woman's vitality can be restored through what she calls "psychic archeological digs" into the bins of the female unconscious. In Women Who Run with the Wolves, Dr. Estes uses multicultural myths, fairy tales, folk tales, and stories chosen from over twenty years of research that help women reconnect with the healthy, instinctual, visionary attributes of the Wild Woman archetype." "Dr. Estes collects the bones of many stories, looking for the archetypal motifs that set a woman's inner life into motion. "La Loba" teaches about the transformative function of the psyche. In "Bluebeard", we learn what to do with wounds that will not heal; in "Skeleton Woman", we glimpse the mystical power of relationship and how dead feelings can be revived; "Vasalisa the Wise" brings our lost womanly instincts to the surface again; "The Handless Maiden" recovers the Wild Woman initiation rites; and "The Little Match Girl" warns against the insidious dangers of a life spent in fantasy." "In these and other stories, we focus on the many qualities of Wild Woman. We retrieve, examine, love, and understand her, and hold her against our deep psyches as one who is both magic and medicine." "In Women Who Run with the Wolves, Dr. Estes has created a new lexicon for describing the female psyche. Fertile and lifegiving, it is a psychology of women in the truest sense, a knowing of the soul."--BOOK JACKET.… (mais)
Membro:mrsbaker
Título:Women who run with the wolves : myths and stories of the wild woman archetype
Autores:Clarissa Pinkola Estés
Informação:New York : Ballantine Books, 1992.
Coleções:Sua biblioteca
Avaliação:
Etiquetas:nonfiction, psychology, sociology, feminism, women, nature, myth, philosophy

Detalhes da Obra

Mulheres Que Correm Com Os Lobos de Clarissa Pinkola Estés (1992)

Carregando...

Registre-se no LibraryThing tpara descobrir se gostará deste livro.

Ainda não há conversas na Discussão sobre este livro.

» Veja também 46 menções

Inglês (64)  Francês (2)  Holandês (2)  Espanhol (2)  Alemão (2)  Português (Brasil) (2)  Catalão (1)  Todos os idiomas (75)
Exibindo 2 de 2
A book with so many layers and wisdom. I wish I had read it years ago. ( )
  Acia | Jun 9, 2020 |
Esta leitura mudou minha vida. Se V. consegue passar pela Introdução, que é maçante, encontra estórias separadas em capítulos, que pode reler quando precisar, de modo que o livro não tem 600 páginas, mas poucas páginas de cada vez. Quando dou este livro de presente, é para amigas especiais. ( )
  cacildanasc | Jan 23, 2010 |
Exibindo 2 de 2
sem resenhas | adicionar uma resenha

» Adicionar outros autores

Nome do autorFunçãoTipo de autorObra?Status
Pinkola Estés, Clarissaautor principaltodas as ediçõesconfirmado
Catalanová, HanaTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Cioch, AgnieszkaTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Dam, Irma vanTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Girod, Marie-FranceTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Halamová-Catalano, HanaTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Kareva, DorisTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Lundborg, GunillaTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Módos MagdolnaTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Menini, María AntoniaTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Nurmik, KaiTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Pizzorno, MauraTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Rabben, MaschaTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Seppel, LyTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Smith, Anne-MarieTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Urbla Keller, BrittTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Você deve entrar para editar os dados de Conhecimento Comum.
Para mais ajuda veja a página de ajuda do Conhecimento Compartilhado.
Título canônico
Título original
Títulos alternativos
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Data da publicação original
Pessoas/Personagens
Lugares importantes
Eventos importantes
Filmes relacionados
Premiações
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Epígrafe
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
A kedves szüleimnek
Mária és Joszef,
Maria and Joseph,
Szeretlek benneteket.

y
Para todos los que yo amo
que continúan desaparecidos.
Dedicatória
Primeiras palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Dzikie zwierzęta i Dzika Kobieta to zagrożone gatunki.
[Introduction, English] Wildlife and the Wild Woman are both endangered species.
[Chapter 1, English] I must reveal to you that I am not of the Divine who march into the desert and return gravid with wisdom.
Citações
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Women Who Run With the Wolves is the first part of a five-part series encompasing one hundred tales on the inner life. The entire twenty-two hundred pages of work took just over twenty years to write. In its essence, the work strives to de-pathologize the integral instinctual nature, and to demonstrate its soulful and essential psychic ties to the natural world. The basic premise that runs through all my work asserts that all human beings are born gifted.
Últimas palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
(Clique para mostrar. Atenção: Pode conter revelações sobre o enredo.)
Aviso de desambiguação
Editores da Publicação
Autores Resenhistas (normalmente na contracapa do livro)
Idioma original
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
CDD/MDS canônico
Canonical LCC

Referências a esta obra em recursos externos.

Wikipédia em inglês (1)

"Within every woman there is a wild and natural creature, a powerful force, filled with good instincts, passionate creativity, and ageless knowing. Her name is Wild Woman, but she is an endangered species. Though the gifts of wildish nature come to us at birth, society's attempt to "civilize" us into rigid roles has plundered this treasure, and muffled the deep, life-giving messages of our own souls. Without Wild Woman, we become over-domesticated, fearful, uncreative, trapped." "Clarissa Pinkola Estes, Ph.D., Jungian analyst and cantadora storyteller, shows how woman's vitality can be restored through what she calls "psychic archeological digs" into the bins of the female unconscious. In Women Who Run with the Wolves, Dr. Estes uses multicultural myths, fairy tales, folk tales, and stories chosen from over twenty years of research that help women reconnect with the healthy, instinctual, visionary attributes of the Wild Woman archetype." "Dr. Estes collects the bones of many stories, looking for the archetypal motifs that set a woman's inner life into motion. "La Loba" teaches about the transformative function of the psyche. In "Bluebeard", we learn what to do with wounds that will not heal; in "Skeleton Woman", we glimpse the mystical power of relationship and how dead feelings can be revived; "Vasalisa the Wise" brings our lost womanly instincts to the surface again; "The Handless Maiden" recovers the Wild Woman initiation rites; and "The Little Match Girl" warns against the insidious dangers of a life spent in fantasy." "In these and other stories, we focus on the many qualities of Wild Woman. We retrieve, examine, love, and understand her, and hold her against our deep psyches as one who is both magic and medicine." "In Women Who Run with the Wolves, Dr. Estes has created a new lexicon for describing the female psyche. Fertile and lifegiving, it is a psychology of women in the truest sense, a knowing of the soul."--BOOK JACKET.

Não foram encontradas descrições de bibliotecas.

Descrição do livro
Resumo em haiku

Capas populares

Links rápidos

Avaliação

Média: (4.02)
0.5 3
1 10
1.5 1
2 34
2.5 12
3 97
3.5 10
4 180
4.5 15
5 235

É você?

Torne-se um autor do LibraryThing.

 

Sobre | Contato | LibraryThing.com | Privacidade/Termos | Ajuda/Perguntas Frequentes | Blog | Loja | APIs | TinyCat | Bibliotecas Históricas | Os primeiros revisores | Conhecimento Comum | 162,342,987 livros! | Barra superior: Sempre visível