Página inicialGruposDiscussãoMaisZeitgeist
Pesquise No Site
Este site usa cookies para fornecer nossos serviços, melhorar o desempenho, para análises e (se não estiver conectado) para publicidade. Ao usar o LibraryThing, você reconhece que leu e entendeu nossos Termos de Serviço e Política de Privacidade . Seu uso do site e dos serviços está sujeito a essas políticas e termos.
Hide this

Resultados do Google Livros

Clique em uma foto para ir ao Google Livros

Carregando...

Innumeracy: Mathematical Illiteracy and Its Consequences (1988)

de John Allen Paulos

Outros autores: Veja a seção outros autores.

MembrosResenhasPopularidadeAvaliação médiaMenções
1,920336,491 (3.8)35
Why do even well-educated people understand so little about mathematics? And what are the costs of our innumeracy? John Allen Paulos, in his celebrated bestseller first published in 1988, argues that our inability to deal rationally with very large numbers and the probabilities associated with them results in misinformed governmental policies, confused personal decisions, and an increased susceptibility to pseudoscience of all kinds. Innumeracy lets us know what we're missing, and how we cando something about it. Sprinkling his discussion of numbers and probabilities with quirky stories and anecdotes, Paulos ranges freely over many aspects of modern life, from contested elections to sports stats, from stock scams and newspaper psychics to diet and medical claims, sex discrimination, insurance, lotteries, and drug testing. Readers ofInnumeracywill be rewarded with scores of astonishing facts, a fistful of powerful ideas, and, most important, a clearer, more quantitative way of looking at their world.… (mais)
Carregando...

Registre-se no LibraryThing tpara descobrir se gostará deste livro.

Ainda não há conversas na Discussão sobre este livro.

» Veja também 35 menções

Inglês (29)  Holandês (1)  Hebraico (1)  Italiano (1)  Espanhol (1)  Todos os idiomas (33)
Mostrando 1-5 de 33 (seguinte | mostrar todas)
https://elmundoderafalillo.blogspot.com/2019/01/el-hombre-anumerico.html

A través de este ensayo, el autor manifiesta su preocupación por la ignorancia que gran parte de la sociedad profesa hacia las matemáticas, que él llama anumerismo, sobre todo en situaciones de la vida cotidiana en las que se aplican conceptos de probabilidad, estadística, combinatoria, porcentajes o fracciones que deberían resultar básicos para el común de los mortales. Al mismo tiempo, critica por qué está mal visto que una persona sea analfabeta, es decir, que no sepa leer ni escribir, y sin embargo se acepte como normal que no sepa manejarse con los números, al tiempo que enfatiza que muchas personas se fíen más de las pseudociencias, la astrología y los adivinos que de los hechos matemáticos y científicos. De esta forma, a lo largo de cinco capítulos y numerosos ejemplos, John Allen Paulos nos muestra cómo este desconocimiento provoca que haya gente que piense que aplicarle a un producto un descuento del 10 % y otro del 20 % es lo mismo que rebajarlo un 30 %; que afirme que si hay un 50 % de probabilidad de que llueva el sábado y otro 50 % de que llueva el domingo, entonces seguro que lloverá durante el fin de semana; o que no sepa interpretar la gran diferencia de magnitud que existe entre un millón y un billón.
Este libro está considerado como uno de los clásicos e imprescindibles de la divulgación matemática, y a pesar de ello he tardado más de la cuenta en hacerme con él y, por consiguiente, en leerlo. Escrito hace ya 30 años, la crítica que hace el autor sigue estando vigente, puesto que la sociedad sigue pecando de ser anumérica, mientras que los sistemas educativos que tanto pone en duda en las poco más de doscientas páginas del libro tampoco favorecen que ese analfabetismo matemático mengüe. Muchas de las situaciones a las que recurre para ilustrar esta problemática están íntimamente relacionadas con el concepto de probabilidad, precisamente la parte del currículo de Matemáticas que menos se trabaja en los colegios e institutos, y quizás ésta sea la causa (o parte) por la cual somos tan ignorantes, fáciles de engañar y manipular, e incapaces de comprender todo aquello que ocurre a nuestro alrededor y que está afectado por conceptos matemáticos casi siempre elementales. La principal pega que le pongo al libro es que, aunque apenas recurre a definiciones o fórmulas matemáticas que ahuyentarían a más de uno, abusa en exceso de los ejemplos, pues no exagero si afirmo que ofrece casi un centenar; en mi opinión, hubiese sido más eficiente plantear algunos menos para profundizar algo más en ellos, y evitar los más complejos, en los que para mi gusto divaga demasiado. Ahora bien, y siguiendo con los ejemplos desde un punto de vista positivo, me ha encantado la manera en la que el autor, a veces con una pizca de humor, plantea varios conceptos o problemas, entre ellos el método de pescar-repescar, la paradoja de San Petersburgo, el dilema del bien común e individual, la falacia del jugador, el timo del asesor de bolsa o cuán difícil nos resulta imaginarnos números tremendamente grandes o pequeños. En resumen, un libro de lectura obligada para cualquiera que se jacte de ser un apasionado de las matemáticas, y también para todos aquellos que sean anuméricos, que por desgracia son demasiados. ( )
  Gerardo.Pocovi5g | Oct 14, 2020 |
Liked: a couple of salient points. interesting ways to understand coincidence and frequency of occurance.. Disliked: condescending, arrogant, frequently ignorant. the author relies upon statistics and facts which are never cited. oops!. all about numerical-illiteracy. ( )
  reg_lt | Feb 7, 2020 |
The author writes of his concern for the innumerate society in which we live. People that can't balance a checkbook and don't find a problem with that are rather scary, since they have to make decisions that sometimes require mathematical proficiency.

All the while he cites numerous examples and ideas in probability and other things that people believe for stupid misinformed reasons. Mostly astrology and numerology and other things that make no sense.

All in all this book is shorter than I thought it would be. It is also very 80s, but the concerns apply even more now then they did 30 years ago. So many things we do require a passing knowledge of math, but sadly, many people are lacking in this department. ( )
  Floyd3345 | Jun 15, 2019 |
Mathematics
  stevholt | Nov 19, 2017 |
Forse non è un caso che questo vecchio libro non sia più in commercio. Già il sottotitolo ("impariamo a far di conto per fare i conti col mondo") è un po' inquietante, ma è proprio il concetto di base che è impervio. Lo snumerato è l'equivalente dell'illetterato, solo che le conoscenze che non ha sono quelle matematico-statistiche. Non stiamo parlando di malattie come la discalculia (l'equivalente della dislessia, se ve lo steste chiedendo) ma proprio dell'incapacità di riuscire a stimare anche solo grossolanamente dei valori; quello che è peggio è che mentre magari qualcuno si vergogna di non essere bravo con le parole e non conoscere i classici della letteratura, è molto più semplice trovare gente che si vanta di essere uno snumerato. Dire che non sarebbe così difficile notare queste cose: nel mio piccolo faccio spesso esempi di "povera matematica" e garantisco che non ci vogliono chissà quali conoscenze per accorgersi degli strafalcioni che si sentono.
I capitoli del libro spaziano su vari temi. Si inizia con la capacità di stimare un valore e riconoscere gli errori almeno di due o tre ordini di grandezza; si continua con gli apparenti paradossi probabilistici, dove il senso comune ci porta fuori strada. Un capitolo è dedicato all'uso della matematica nelle pseudoscienze, in modo che ci possiamo accorgere di come i numeri possano essere usati pre fregarci. Dopo un lungo sfogo sulla povertà dell'insegnamento matematico, si termina portando all'attenzione del lettore i casi di snumeratezza statistica, con un'utile infarinatura su come leggere i sondaggi. L'idea di mettere l'indice di rischio relativo (il logaritmo della probabilità di morire per un certo comportamento, relativo a quanta gente si comporta così) è ad esempio un'idea interessante, anche se rovinerebbe molti titoloni dei media... e forse è per questo che non è mai stata messa in pratica.
Il libro è scritto bene e la lettura è piacevole, con la parte matematica ridotta al minimo; sarebbe proprio una lettura utile per molti... se solo fosse disponibile! ( )
  .mau. | Oct 10, 2017 |
Mostrando 1-5 de 33 (seguinte | mostrar todas)
Mr. Paulos is the sort of person who, when he hears that something or other is selling at a fraction of its normal cost, is likely to remark ''that the fraction is probably 4/3.'' He writes that this is often greeted by ''a blank stare.'' He takes it to be one of incomprehension, but a reader of ''Innumeracy'' may suspect behind the look an impulse to throttle Mr. Paulos. Still, there is so much of value in his book that one can easily restrain such an urge. He takes us a couple of steps closer to numeracy, and it is all in all an enlightening place to be.
 

» Adicionar outros autores (17 possíveis)

Nome do autorFunçãoTipo de autorObra?Status
John Allen Paulosautor principaltodas as ediçõescalculado
Kousbroek, RudyPosfácioautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Los, BettelouTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Prinsen, ErikDesigner da capaautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Vala, KlausTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado

Pertence à série publicada

Você deve entrar para editar os dados de Conhecimento Comum.
Para mais ajuda veja a página de ajuda do Conhecimento Compartilhado.
Título canônico
Título original
Títulos alternativos
Data da publicação original
Pessoas/Personagens
Lugares importantes
Eventos importantes
Filmes relacionados
Premiações
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Epígrafe
Dedicatória
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
To Sheila, Leah, and Daniel for numberless reasons
Primeiras palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
"Math was always my worst subject."
Citações
Últimas palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
(Clique para mostrar. Atenção: Pode conter revelações sobre o enredo.)
Aviso de desambiguação
Editores da Publicação
Autores Resenhistas (normalmente na contracapa do livro)
Idioma original
CDD/MDS canônico
Why do even well-educated people understand so little about mathematics? And what are the costs of our innumeracy? John Allen Paulos, in his celebrated bestseller first published in 1988, argues that our inability to deal rationally with very large numbers and the probabilities associated with them results in misinformed governmental policies, confused personal decisions, and an increased susceptibility to pseudoscience of all kinds. Innumeracy lets us know what we're missing, and how we cando something about it. Sprinkling his discussion of numbers and probabilities with quirky stories and anecdotes, Paulos ranges freely over many aspects of modern life, from contested elections to sports stats, from stock scams and newspaper psychics to diet and medical claims, sex discrimination, insurance, lotteries, and drug testing. Readers ofInnumeracywill be rewarded with scores of astonishing facts, a fistful of powerful ideas, and, most important, a clearer, more quantitative way of looking at their world.

Não foram encontradas descrições de bibliotecas.

Descrição do livro
Resumo em haiku

Links rápidos

Capas populares

Avaliação

Média: (3.8)
0.5
1 6
1.5 2
2 13
2.5 4
3 64
3.5 22
4 110
4.5 8
5 68

É você?

Torne-se um autor do LibraryThing.

 

Sobre | Contato | LibraryThing.com | Privacidade/Termos | Ajuda/Perguntas Frequentes | Blog | Loja | APIs | TinyCat | Bibliotecas Históricas | Os primeiros revisores | Conhecimento Comum | 160,258,596 livros! | Barra superior: Sempre visível