Página inicialGruposDiscussãoMaisZeitgeist
Pesquise No Site
Este site usa cookies para fornecer nossos serviços, melhorar o desempenho, para análises e (se não estiver conectado) para publicidade. Ao usar o LibraryThing, você reconhece que leu e entendeu nossos Termos de Serviço e Política de Privacidade . Seu uso do site e dos serviços está sujeito a essas políticas e termos.
Hide this

Resultados do Google Livros

Clique em uma foto para ir ao Google Livros

Sieppari ruispellossa de J. D. Salinger
Carregando...

Sieppari ruispellossa (edição: 2004)

de J. D. Salinger, Arto Schroderus ((KÄÄnt.))

MembrosResenhasPopularidadeAvaliação médiaConversas / Menções
61,78198313 (3.8)3 / 1056
In an effort to escape the hypocrisies of life at his boarding school, sixteen-year-old Holden Caulfield seeks refuge in New York City. "The hero-narrator of 'The Catcher in the Rye' is an ancient child of sixteen, a native New Yorker named Holden Caulfield. Through circumstances that tend to preclude adult, secondhand description, he leaves his prep school in Pennsylvania and goes underground in New York City for three days. The boy himself is at once too simple and too complex for us to make any final comment about him or his story. Perhaps the safest thing we can say about Holden is that he was born in the world not just strongly attracted to beauty but, almost, hopelessly impaled on it. There are many voices in this novel: children's voices, adult voices, underground voices -- but Holden's voice is the most eloquent of all. Transcending his own vernacular, yet remaining marvelously faithful to it, he issues a perfectly articulated cry of mixed pain and pleasure. However, like most lovers and clowns and poets of the higher orders, he keeps most of the pain to, and for, himself. The pleasure he gives away, or sets aside, with all his heart. It is there for the reader who can handle it to keep"--Jacket.… (mais)
Membro:juxu
Título:Sieppari ruispellossa
Autores:J. D. Salinger
Outros autores:Arto Schroderus ((KÄÄnt.))
Informação:Helsinki : Tammi, 2004.
Coleções:Sua biblioteca
Avaliação:***
Etiquetas:kaunokirjallisuus, nuorisokuvaus

Detalhes da Obra

O Apanhador no Campo de Centeio de J. D. Salinger (Author)

1950s (10)
Read (34)
Cooper (17)
Read (2)
Teens (3)
Books (2)
Carregando...

Registre-se no LibraryThing tpara descobrir se gostará deste livro.

Inglês (921)  Espanhol (18)  Francês (11)  Italiano (11)  Holandês (5)  Dinamarquês (3)  Norueguês (2)  Alemão (2)  Catalão (2)  Croata (1)  Português (1)  Húngaro (1)  Português (Portugal) (1)  Hebraico (1)  Finlandês (1)  Sueco (1)  Islandês (1)  Todos os idiomas (983)
Mostrando 1-5 de 983 (seguinte | mostrar todas)
I don't know what I was expecting from this classic I had not read before. I guess the main thing I am left with is that it highlights the misery and sadness of someone suffering from depression and on the verge of a mental breakdown. And the lost years of education. ( )
  Carole46 | Sep 8, 2021 |
Interesting choice to read during the tornado recovery. Holden's perspective yanked me out of my own for a bit. Great read! ( )
  Mahnogard | Aug 28, 2021 |
Not what I expected. Strange ramblings of a young man. A few days' worth. Like a journal. Surprised at the amount of profanity in the "classic". I don't get it. ( )
  avdesertgirl | Aug 22, 2021 |
I regret not having any record of what I thought about this book when I'd read it while a teenager myself. As a middle-aged man I found the narrator occasionally a bit of a pain, but then I guess I was no better at that age. ( )
  Stravaiger64 | Aug 10, 2021 |
Uma interpretação errônea de certa passagem de um poema que, na visão do personagem significa salvar a inocência das crianças, dá o título a esta obra, livro cult, adorado por milhões. A temática central parece ser o da preservação da inocência ou de como ela se perdeu na geração pós segunda guerra mundial. O personagem central sente-se alienado a tudo que o rodeia e parece um rebelde sem causa, porém reluta-se contra o próprio avanço do tempo que é inexorável e, as mudanças sociais que com este vêm. A ideia da perda de valores é marcante aqui, Holden gostaria de permanecer estático diante do mundo, preservar no tempo e espaço a beleza da inocência de sua irmã no carrossel, que afinal, gira em torno de seu próprio eixo sem ir a lugar algum, para sempre, como um souvenir de algo que já não existe mais. A escrita coloquial é um pouco cansativa, o livro em momentos parece entediante e até bobo, porém em outros momentos, se eleva de maneira incrível e, passa a ser tocante e poético. A busca por significado no livro é aberta. Uma obra essencial que cresce em você com o passar dos dias, depois que leu. ( )
  Marcos_Augusto | Jul 23, 2021 |
Mostrando 1-5 de 983 (seguinte | mostrar todas)
“Holden Caulfield is supposed to be this paradigmatic teenager we can all relate to, but we don’t really speak this way or talk about these things,” Ms. Levenson said, summarizing a typical response. At the public charter school where she used to teach, she said, “I had a lot of students comment, ‘I can’t really feel bad for this rich kid with a weekend free in New York City.’ ”
adicionado por danielx | editarNew York Times, Jennifer Schussler (Jan 23, 2015)
 
"Some of my best friends are children," says Jerome David Salinger, 32. "In fact, all of my best friends are children." And Salinger has written short stories about his best friends with love, brilliance and 20-20 vision. In his tough-tender first novel, The Catcher in the Rye (a Book-of-the-Month Club midsummer choice), he charts the miseries and ecstasies of an adolescent rebel, and deals out some of the most acidly humorous deadpan satire since the late great Ring Lardner.
adicionado por Shortride | editarTime (Jul 16, 1951)
 
Holden's story is told in Holden's own strange, wonderful language by J. D. Salinger in an unusually brilliant novel.
adicionado por Shortride | editarThe New York Times, Nash K. Burger (Jul 16, 1951)
 
This Salinger, he's a short story guy. And he knows how to write about kids. This book though, it's too long. Gets kind of monotonous. And he should've cut out a lot about these jerks and all at that crumby school. They depress me.
 

» Adicionar outros autores (77 possíveis)

Nome do autorFunçãoTipo de autorObra?Status
Salinger, J. D.Autorautor principaltodas as ediçõesconfirmado
Avati, JamesArtista da capaautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Östergren, KlasTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Fonalleras, Josep MariaTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Judit, GyepesTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Mitchell, MichaelDesigner da capaautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Riera, ErnestTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Saarikoski, PenttiTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Schönfeld, EikeÜbersetzerautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Schroderus, ArtoTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Schuchart, MaxTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Zhongxu, SunTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Você deve entrar para editar os dados de Conhecimento Comum.
Para mais ajuda veja a página de ajuda do Conhecimento Compartilhado.
Título canônico
Título original
Títulos alternativos
Informação do Conhecimento Comum em Holandês. Edite para a localizar na sua língua.
Data da publicação original
Pessoas/Personagens
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Lugares importantes
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Eventos importantes
Filmes relacionados
Premiações
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Epígrafe
Dedicatória
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
To my mother
Primeiras palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
"If you really want to hear about it, the first thing you'll probably want to know is where I was born, and what my lousy childhood was like, and how my parents were occupied and all before they had me, and all that David Copperfield kind of crap, but I don't feel like going into it, if you want the truth."
Citações
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
I'm quite illiterate but I read a lot.
You don’t have to think too hard when you talk to teachers.
I do not even like ... cars... I’d rather have a goddamn horse. A horse is at least human, for God’s sake.”
I always pick a gorgeous time to fall over a suitcase or something.
The best thing, though, in that museum was that everything always stayed right where it was. Nobody'd move.... Nobody'd be different. The only thing that would be different would be you.
Últimas palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Aviso de desambiguação
Editores da Publicação
Autores Resenhistas (normalmente na contracapa do livro)
Idioma original
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
CDD/MDS canônico
Canonical LCC
In an effort to escape the hypocrisies of life at his boarding school, sixteen-year-old Holden Caulfield seeks refuge in New York City. "The hero-narrator of 'The Catcher in the Rye' is an ancient child of sixteen, a native New Yorker named Holden Caulfield. Through circumstances that tend to preclude adult, secondhand description, he leaves his prep school in Pennsylvania and goes underground in New York City for three days. The boy himself is at once too simple and too complex for us to make any final comment about him or his story. Perhaps the safest thing we can say about Holden is that he was born in the world not just strongly attracted to beauty but, almost, hopelessly impaled on it. There are many voices in this novel: children's voices, adult voices, underground voices -- but Holden's voice is the most eloquent of all. Transcending his own vernacular, yet remaining marvelously faithful to it, he issues a perfectly articulated cry of mixed pain and pleasure. However, like most lovers and clowns and poets of the higher orders, he keeps most of the pain to, and for, himself. The pleasure he gives away, or sets aside, with all his heart. It is there for the reader who can handle it to keep"--Jacket.

Não foram encontradas descrições de bibliotecas.

Descrição do livro
Resumo em haiku

Discussões em Andamento

Catcher in the Rye em Someone explain it to me...

Capas populares

Links rápidos

Avaliação

Média: (3.8)
0.5 87
1 760
1.5 87
2 1489
2.5 226
3 3500
3.5 679
4 5451
4.5 579
5 5872

É você?

Torne-se um autor do LibraryThing.

Hachette Book Group

3 edições deste livro foram publicadas por Hachette Book Group.

Edições: 0316769487, 0316769177, 0316769533

Penguin Australia

2 edições deste livro foram publicadas por Penguin Australia.

Edições: 014023750X, 0241950430

 

Sobre | Contato | LibraryThing.com | Privacidade/Termos | Ajuda/Perguntas Frequentes | Blog | Loja | APIs | TinyCat | Bibliotecas Históricas | Os primeiros revisores | Conhecimento Comum | 162,154,261 livros! | Barra superior: Sempre visível