Página inicialGruposDiscussãoMaisZeitgeist
Pesquise No Site
Este site usa cookies para fornecer nossos serviços, melhorar o desempenho, para análises e (se não estiver conectado) para publicidade. Ao usar o LibraryThing, você reconhece que leu e entendeu nossos Termos de Serviço e Política de Privacidade . Seu uso do site e dos serviços está sujeito a essas políticas e termos.

Resultados do Google Livros

Clique em uma foto para ir ao Google Livros

The Errand (Errand, 1) de Leo LaFleur
Carregando...

The Errand (Errand, 1) (edição: 2017)

de Leo LaFleur (Autor), Adam Oehlers (Ilustrador)

MembrosResenhasPopularidadeAvaliação médiaConversas
1311,549,906 (4)Nenhum(a)
'You can't remember how you became the errand boy of a suspected witch... you can only remember being desperate.' In this fable-like graphic novel, a young boy hurries to deliver a package - to an unusual and terrifying woman who lives deep within the sinister Whispering Woods. On the way, he must face his fears in the darkness of the forest. He passes the mystical wolves of the deep caves, slips by murderous spiders, feels the shaking of the giant as it snores, and even encounters a glimmer of hope... but what awaits him at the woman's hut?… (mais)
Membro:CatB
Título:The Errand (Errand, 1)
Autores:Leo LaFleur (Autor)
Outros autores:Adam Oehlers (Ilustrador)
Informação:Simply Read Books (2017), Edition: Illustrated, 44 pages
Coleções:Sua biblioteca
Avaliação:
Etiquetas:Graphic Novel

Informações da Obra

The Errand de Leo LaFleur

Nenhum(a)
Carregando...

Registre-se no LibraryThing tpara descobrir se gostará deste livro.

Ainda não há conversas na Discussão sobre este livro.

An agreeable sense of disequilibrium, nicely conveying the mythopoeic approach to story.

I especially liked the simplicity of the plot ("you" run an errand for a witch, though why or what the parcel might be is never explained) and the pervasive ambiguity (are witches good? --what are all these threats about?). Oehlers' illustrations depict "you" as a boy, but LaFleur's accompanying text never specifies anything other than that you don't remember why you work for the witch, merely that you had few options.

Generally reminiscent of Gaiman's Instructions in overall POV, though LaFleur's effort feels less meta in its conception. ( )
1 vote elenchus | Jan 21, 2019 |
sem resenhas | adicionar uma resenha
Você deve entrar para editar os dados de Conhecimento Comum.
Para mais ajuda veja a página de ajuda do Conhecimento Compartilhado.
Título canônico
Título original
Títulos alternativos
Data da publicação original
Pessoas/Personagens
Lugares importantes
Eventos importantes
Filmes relacionados
Epígrafe
Dedicatória
Primeiras palavras
Citações
Últimas palavras
Aviso de desambiguação
Editores da Publicação
Autores Resenhistas (normalmente na contracapa do livro)
Idioma original
CDD/MDS canônico
LCC Canônico

Referências a esta obra em recursos externos.

Wikipédia em inglês

Nenhum(a)

'You can't remember how you became the errand boy of a suspected witch... you can only remember being desperate.' In this fable-like graphic novel, a young boy hurries to deliver a package - to an unusual and terrifying woman who lives deep within the sinister Whispering Woods. On the way, he must face his fears in the darkness of the forest. He passes the mystical wolves of the deep caves, slips by murderous spiders, feels the shaking of the giant as it snores, and even encounters a glimmer of hope... but what awaits him at the woman's hut?

Não foram encontradas descrições de bibliotecas.

Descrição do livro
Resumo em haiku

Current Discussions

Nenhum(a)

Capas populares

Links rápidos

Gêneros

Sem gêneros

Classificação decimal de Dewey (CDD)

971History and Geography North America Canada

Avaliação

Média: (4)
0.5
1
1.5
2
2.5
3
3.5
4 1
4.5
5

É você?

Torne-se um autor do LibraryThing.

 

Sobre | Contato | LibraryThing.com | Privacidade/Termos | Ajuda/Perguntas Frequentes | Blog | Loja | APIs | TinyCat | Bibliotecas Históricas | Os primeiros revisores | Conhecimento Comum | 207,106,429 livros! | Barra superior: Sempre visível