Página inicialGruposDiscussãoMaisZeitgeist
Pesquise No Site
Este site usa cookies para fornecer nossos serviços, melhorar o desempenho, para análises e (se não estiver conectado) para publicidade. Ao usar o LibraryThing, você reconhece que leu e entendeu nossos Termos de Serviço e Política de Privacidade . Seu uso do site e dos serviços está sujeito a essas políticas e termos.

Resultados do Google Livros

Clique em uma foto para ir ao Google Livros

Carregando...

1984 (1949)

de George Orwell, George Orwell

Outros autores: Veja a seção outros autores.

MembrosResenhasPopularidadeAvaliação médiaConversas / Menções
81,19212639 (4.23)4 / 1983
Portrays life in a future time when a totalitarian government watches over all citizens and directs all activities.
  1. 852
    Brave New World de Aldous Huxley (nathanm, chrisharpe, MinaKelly, li33ieg, hpfilho, Ludi_Ling, Morteana, Usuário anônimo)
    li33ieg: 1984, Brave New World and Fahrenheit 451: 3 essential titles that remind us of the need to keep our individual souls pure.
    Ludi_Ling: Really, the one cannot be mentioned without the other. Actually, apart from the dystopian subject matter, they are very different stories, but serve as a great counterpoint to one another.
    Usuário anônimo: It's essential to read Huxley's and Orwell's books together. Both present the ultimate version of the totalitarian state, but there the similarities end. While Orwell argues in favour of hate and fear, Huxley suggests that pleasure and drugs would be far more effective as controlling forces. Who was the more prescient prophet? That's what every reader should decide for him- or herself.… (mais)
  2. 877
    A Revolução dos Bichos de George Orwell (JGKC, hpfilho)
  3. 746
    Fahrenheit 451 de Ray Bradbury (readafew, hipdeep, Booksloth, rosylibrarian, moietmoi, hpfilho, BookshelfMonstrosity)
    readafew: Both books are about keeping the people in control and ignorant.
    hipdeep: 1984 is scary like a horror movie. Fahrenheit 451 is scary like the news. So - do you want to see something really scary?
    BookshelfMonstrosity: A man's romance-inspired defiance of menacing, repressive governments in bleak futures are the themes of these compelling novels. Control of language and monitors that both broadcast to and spy on people are key motifs. Both are dramatic, haunting, and thought-provoking.… (mais)
  4. 411
    The Handmaid's Tale de Margaret Atwood (citygirl, cflorente, wosret, norabelle414, readingwolverine)
  5. 372
    LARANJA MECÂNICA de Anthony Burgess (wosret, Usuário anônimo)
  6. 4114
    O Senhor das Moscas de William Golding (vegetarianflautist, avid_reader25)
  7. 292
    Nós de Yevgeny Zamyatin (hippietrail, BGP, soylentgreen23, roby72, timoroso, MEStaton, Usuário anônimo, Sylak, humashaikh)
    hippietrail: The original dystopian novel from which both Huxley and Orwell drew inspiration.
    timoroso: Zamyatin's "We" was not just a precursor of "Nineteen Eighty-Four" but the work Orwell took as a model for his own book.
    Sylak: A great influence in the writing of his own book.
  8. 225
    One Flew Over the Cuckoo's Nest de Ken Kesey (readerbabe1984)
  9. 182
    V for Vendetta de Alan Moore (aethercowboy)
    aethercowboy: The world of V for Vendetta is very reminiscent of the world of 1984.
  10. 207
    The Giver de Lois Lowry (cflorente, readerbabe1984)
  11. 122
    Brave New World & Brave New World Revisited de Aldous Huxley (thebookpile)
  12. 101
    Kallocain de Karin Boye (andejons, Usuário anônimo)
    andejons: The totalitarian state works very similar in both books, but the control in Kallocain seems more plausible, which makes it more frightening.
  13. 90
    Darkness at Noon de Arthur Koestler (BGP, ivan.frade)
    ivan.frade: Both books talk about revolution and the people, individual rights vs. common wellness. "darkness at noon" is pretty similar to 1984, without the especulation/science-fiction ingredient.
  14. 102
    Little Brother de Cory Doctorow (infiniteletters, suzanney, JFDR)
    JFDR: 1984's Big Brother is Little Brother's namesake.
  15. 40
    The Machine Stops de E. M. Forster (artturnerjr)
    artturnerjr: If you read only one other dystopian SF story, make it this one.
  16. 51
    The Circle de Dave Eggers (JuliaMaria)
  17. 40
    The Archivist's Story de Travis Holland (Eat_Read_Knit)
    Eat_Read_Knit: Two very powerful stories of what happens when a very small cog in the machine of a dictatorship decides not to turn anymore.
  18. 40
    Heart of a Dog de Mikhail Bulgakov (BGP)
  19. 40
    Swastika Night de Katharine Burdekin (Usuário anônimo)
    Usuário anônimo: Huxley and Zamyatin are practically the canon recommendations for this work, so much so that they hardly need to be mentioned, let alone mentioned again.. Therefore, let me instead recommend a lesser-known work that likewise influenced Orwell's work: Burdekin's dystopian future-history, Swastika Night… (mais)
  20. 30
    Love Among the Ruins de Evelyn Waugh (KayCliff)

(ver todas 59 recomendações)

1940s (2)
Read (19)
AP Lit (19)
Elevenses (231)
Daria (1)
100 (17)
scav (31)
Read (1)
Carregando...

Registre-se no LibraryThing tpara descobrir se gostará deste livro.

» Veja também 1983 menções

Inglês (1,160)  Espanhol (25)  Italiano (11)  Francês (11)  Alemão (9)  Holandês (8)  Português (Brasil) (8)  Sueco (8)  Catalão (6)  Português (Portugal) (2)  Português (2)  Árabe (1)  Eslovaco (1)  Finlandês (1)  Hebraico (1)  Grego (1)  Russo (1)  Turco (1)  Todos os idiomas (1,257)
Mostrando 1-5 de 8 (seguinte | mostrar todas)
Obrigado por acessar sua teletela. Aproveite para conhecer uma das mais marcantes obras de ficção do século XX, agora em nova edição com 115 ilustrações de Rafael Coutinho, nova tradução de Antônio Xerxenesky e apresentação de Gregório Duviviver. O Grande Irmão está te observando.Em uma sociedade em constante estado de guerra contra outros países e contra os inimigos do sistema, cada cidadão deve viver sob a permanente vigilância das teletelas. Qualquer sinal de comportamento ou pensamento desviante da ideologia do Grande Irmão é severamente punido pela Polícia do Pensar.Funcionário do Ministério da Verdade responsável por reescrever notícias e registros históricos, Winston Smith atua alterando o passado e, assim, o presente. Treinado para obedecer e calar, ele começa, no entanto, a questionar essa realidade. Seus atos de rebeldia contra o sistema, como ousar manter um caderno subversivo, parecem mínimos, até que ele se depara com a oportunidade de fazer algo maior e colocar sua vida em risco por uma sonhada mudança.O Ministério da Verdade informa: Ao fazer a leitura do QR Code da cinta com seu smartphone, você tem acesso a três videoaulas de Débora Reis Tavares, especialista em Orwell, para enriquecer a experiência de leitura. Cada aula é indicada para um momento da leitura: – Antes de iniciar o livro, comentando o contexto geral da obra; – Durante a leitura, com alguns insights sobre o que está acontecendo na trama; – Depois do término, como uma espécie de posfácio levantando alguns pontos interessantes da obra.
  Twerp1231 | Oct 20, 2023 |
O Grande Irmão está te observando.Em uma sociedade em constante estado de guerra contra outros países e contra os inimigos do sistema, cada cidadão deve viver sob a permanente vigilância das teletelas. Qualquer sinal de comportamento ou pensamento desviante da ideologia do Grande Irmão é severamente punido pela Polícia do Pensar.Funcionário do Ministério da Verdade responsável por reescrever notícias e registros históricos, Winston Smith atua alterando o passado e, assim, o presente. Treinado para obedecer e calar, ele começa, no entanto, a questionar essa realidade. Seus atos de rebeldia contra o sistema, como ousar manter um caderno subversivo, parecem mínimos, até que ele se depara com a oportunidade de fazer algo maior e colocar sua vida em risco por uma sonhada mudança.O Ministério da Verdade informa: Ao fazer a leitura do QR Code da cinta com seu smartphone, você tem acesso a três videoaulas de Débora Reis Tavares, especialista em Orwell, para enriquecer a experiência de leitura. Cada aula é indicada para um momento da leitura: – Antes de iniciar o livro, comentando o contexto geral da obra; – Durante a leitura, com alguns insights sobre o que está acontecendo na trama; – Depois do término, como uma espécie de posfácio levantando alguns pontos interessantes da obra.
  Twerp1231 | Oct 8, 2023 |
Edição especial com brindes em todos os exemplares (dois postais e marcador de páginas).
Texto integral com apêndice “Os princípios da Novilíngua”. Nova tradução assinada por Alexandre Barbosa de Souza, ex-editor da Biblioteca Azul, Cosac Naify e Editora 34. Capa e artes dos brindes especialmente desenvolvidas pelo artista plástico Carlo Giovanni.
1984 é um dos mais importantes romances de ficção científica do século XX. Publicada originalmente em 1949, poucos meses antes da morte do autor, George Orwell, essa sátira política ambientada em uma distopia futurista influencia a literatura até hoje.
Nesta obra magistral, acompanhamos o drama de Winston Smith, um funcionário do Ministério da Verdade, parte do governo do superestado da Oceania ― que inclui as Américas, a Austrália, a Inglaterra e o sul da África.
O estado totalitário comandado pela figura mítica do Grande Irmão controla todos os aspectos da vida de seus cidadãos. No entanto, Smith odeia secretamente o Partido e deseja se rebelar contra o sistema.
1984 foi escolhido pela revista Time como um dos cem melhores romances de língua inglesa e garantiu seu lugar como um clássico da literatura moderna.
A obra se afirma como uma valiosa reflexão sobre os malefícios do totalitarismo.
  FranklinJRibeiro | Jan 13, 2023 |
Publicada originalmente em 1949, a distopia futurista 1984 é um dos romances mais influentes do século XX, um inquestionável clássico moderno. Lançada poucos meses antes da morte do autor, é uma obra magistral que ainda se impõe como uma poderosa reflexão ficcional sobre a essência nefasta de qualquer forma de poder totalitário.
Winston, herói de 1984, último romance de George Orwell, vive aprisionado na engrenagem totalitária de uma sociedade completamente dominada pelo Estado, onde tudo é feito coletivamente, mas cada qual vive sozinho. Ninguém escapa à vigilância do Grande Irmão, a mais famosa personificação literária de um poder cínico e cruel ao infinito, além de vazio de sentido histórico. De fato, a ideologia do Partido dominante em Oceânia não visa nada de coisa alguma para ninguém, no presente ou no futuro. O'Brien, hierarca do Partido, é quem explica a Winston que "só nos interessa o poder em si. Nem riqueza, nem luxo, nem vida longa, nem felicidade: só o poder pelo poder, poder puro". Quando foi publicada em 1949, essa assustadora distopia datada de forma arbitrária num futuro perigosamente próximo logo experimentaria um imenso sucesso de público. Seus principais ingredientes - um homem sozinho desafiando uma tremenda ditadura; sexo furtivo e libertador; horrores letais - atraíram leitores de todas as idades, à esquerda e à direita do espectro político, com maior ou menor grau de instrução. À parte isso, a escrita translúcida de George Orwell, os personagens fortes, traçados a carvão por um vigoroso desenhista de personalidades, a trama seca e crua e o tom de sátira sombria garantiram a entrada precoce de 1984 no restrito panteão dos grandes clássicos modernos. Algumas das ideias centrais do livro dão muito o que pensar até hoje, como a contraditória Novafala imposta pelo Partido para renomear as coisas, as instituições e o próprio mundo, manipulando ao infinito a realidade. Afinal, quem não conhece hoje em dia "ministérios da defesa" dedicados a promover ataques bélicos a outros países, da mesma forma que, no livro de Orwell, o "Ministério do Amor" é o local onde Winston será submetido às mais bárbaras torturas nas mãos de seu suposto amigo O'Brien. Muitos leram 1984 como uma crítica devastadora aos belicosos totalitarismos nazifascistas da Europa, de cujos terríveis crimes o mundo ainda tentava se recuperar quando o livro veio a lume. Nos Estados Unidos, foi visto como uma fantasia de horror quase cômico voltada contra o comunismo da hoje extinta União Soviética, então sob o comando de Stálin e seu Partido único e inquestionável. No entanto, superando todas as conjunturas históricas - e até mesmo a data futurista do título -, a obra magistral de George Orwell ainda se impõe como uma poderosa reflexão ficcional sobre os excessos delirantes, mas perfeitamente possíveis, de qualquer forma de poder incontestado, seja onde for. "O maior escritor do século XX." - Observer "Obra-prima terminal de Orwell, 1984 é uma leitura absorvente e indispensável para a compreensão da história moderna." - Timothy Garton Ash, New York Review of Books " A obra mais sólida e mais impressionante de Orwell." - V. S. Pritchett
  matheus1berto21 | Jul 15, 2021 |
1984 descreve um planeta totalitário onde a verdade não é mais disponível, não é sequer um comfort. Mas "Big Brother" diz que sim. Que a liberdade significa total obediência ao partido. Que amor é um conceito bizarro, exclusive o amor ao Partido. A história é contada do ponto de vista de Winston Smith, funcionário do Ministério da Verdade. Seu job description inclui a "correção" de todos os arquivos, a cada decisão do "Big Brother", determinando a mudança de cada verdade oficial. O lema do partido diz: "Quem controla o passado controla o futuro: quem controla o presente controla o passado". Mas Smith se assusta com a onipresença do "Big Brother", sempre atento e invasivo, e com a "Polícia do Pensamento", que pune pensamentos antagônicos ao Partido. A inevitabilidade da tragédia permeia o enredo. Pouco a pouco, Smith se torna um subversivo. O livro descreve uma distopia angustiante. A melhor ficção científica costuma ser aquela que fala do futuro referindo-se alegoricamente ao presente. As ameaças de um Big Brother estão aí mesmo. Haja vista o movimento globalista. Haja vista o movimento pró Califado globalizado, via Estado Islâmico. Haja vista a eterna vocação totalitária de esquerdopatas e politicamente-corretos. ( )
  jgcorrea | Nov 18, 2011 |
Mostrando 1-5 de 8 (seguinte | mostrar todas)
But writing a book like 1984, which is violent, misogynist, sadistic, grim, paranoid: that comes out of a writer’s flaws.
adicionado por vibesandall | editarThe Telegraph (Oct 15, 2023)
 
In conclusion, 1984 is not the pinnacle of dystopian novels. The insufficiency of Orwell’s writing, the blandness of the characters and the inappropriate content make this book just plain bad.
adicionado por vibesandall | editarThe Trailblazer, Camryn Lee (Oct 10, 2023)
 
"We get Arthur Calder-Marshall’s attack, in Reynolds News, on Orwell’s book and character"
adicionado por vibesandall | editarReynolds News, Arthur Calder-Marshall (Jun 22, 2019)
 
You don’t need to be Will Self to find fault with Orwell’s novel...It must surely be possible that the book can be both mediocre and brilliant, deeply flawed and enduringly great?
adicionado por vibesandall | editarThe Guardian, Sam Jordison (Nov 18, 2014)
 
George Orwell's handling of his main female character in 1984 is clichéd, clumsy, and not a little sexist.
adicionado por vibesandall | editarThe Atlantic, Noah Berlatsky (Jan 28, 2014)
 

» Adicionar outros autores (27 possíveis)

Nome do autorFunçãoTipo de autorObra?Status
Orwell, Georgeautor principaltodas as ediçõesconfirmado
Orwell, Georgeautor principaltodas as ediçõesconfirmado
Audiberti, AmélieTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Čepliejus, Virgilijusautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Baldini, GabrieleTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Baulenas, Lluís-Antonautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Chiaruttini, AldoContribuinteautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Corr, ChristopherArtista da capaautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
CRONKITE, WalterPrefácioautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Davids, TinkeTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Davison, Peter HobleyIntroduçãoautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Fromm, ErichPosfácioautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Holmberg, NilsTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Kilpi, Tuomasautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Kool, Halbo C.Tradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Lea, AnnaAdaptor (for audiobook)autor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Manferlotti, StefanoTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Noble, PeterNarradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Pimlott, BenIntroduçãoautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Prebble, SimonNarradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Pynchon, ThomasPrefácioautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Qoserî, Salih AgirTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
STRÜMPEL, JanTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Sutton, HumphreyCover photographautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Talvitie, OivaTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Verhoeven, WilPosfácioautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Vos, PeterIlustradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Wagenseil, KurtTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Walter, MichaelTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Warburton, ThomasTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
וולק, ארזTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado

Está contido em

É reescrito em

Tem a adaptação

Is replied to in

Foi inspirada por

Inspirado

Tem como estudo

Tem um comentário sobre o texto

Tem um guia de estudo para estudantes

Guia para Professores e Ensino

Prêmios

Distinctions

Notable Lists

Você deve entrar para editar os dados de Conhecimento Comum.
Para mais ajuda veja a página de ajuda do Conhecimento Compartilhado.
Título canônico
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Título original
Títulos alternativos
Data da publicação original
Pessoas/Personagens
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Lugares importantes
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Eventos importantes
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Filmes relacionados
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Epígrafe
Dedicatória
Primeiras palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
It was a bright cold day in April, and the clocks were striking thirteen.
Winston Smith, his chin nuzzled into his breast in an effort to escape the vile wind, slipped quickly through the glass doors of Victory Mansions, though not quickly enough to prevent a swirl of gritty dust from entering along with him.
Citações
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
"BIG BROTHER IS WATCHING YOU."
"WAR IS PEACE. SLAVERY IS FREEDOM. IGNORANCE IS STRENGTH."
Freedom is the freedom to know that two plus two make four.
Who controls the past controls the future: who controls the present controls the past.
In philosophy, or religion, or ethics, or politics, two plus two might make five, but when one was designing a fun or an airplane they had to make four.
Últimas palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
(Clique para mostrar. Atenção: Pode conter revelações sobre o enredo.)
Aviso de desambiguação
Editores da Publicação
Autores Resenhistas (normalmente na contracapa do livro)
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Idioma original
CDD/MDS canônico
LCC Canônico
Portrays life in a future time when a totalitarian government watches over all citizens and directs all activities.

Não foram encontradas descrições de bibliotecas.

Descrição do livro
Written in 1948, 1984 was George Orwell’s chilling prophecy about the future. And while 1984 has come and gone, his dystopian vision of a government that will do anything to control the narrative is timelier than ever...

Winston Smith toes the Party line, rewriting history to satisfy the demands of the Ministry of Truth. With each lie he writes, Winston grows to hate the Party that seeks power for its own sake and persecutes those who dare to commit thoughtcrimes. But as he starts to think for himself, Winston can’t escape the fact that Big Brother is always watching...

A startling and haunting vision of the world, 1984 is so powerful that it is completely convincing from start to finish. No one can deny the influence of this novel, its hold on the imaginations of multiple generations of readers, or the resiliency of its admonitions—a legacy that seems only to grow with the passage of time.
Resumo em haiku

Current Discussions

Artist wants copies of 1984 em Book talk

St. James Park Press - forthcoming 1984 edition. em Fine Press Forum

Capas populares

Links rápidos

Avaliação

Média: (4.23)
0.5 15
1 185
1.5 38
2 622
2.5 158
3 2913
3.5 571
4 7619
4.5 989
5 10208

É você?

Torne-se um autor do LibraryThing.

Penguin Australia

6 edições deste livro foram publicadas por Penguin Australia.

Edições: 014118776X, 1405807040, 0141036141, 0141191201, 0143566490, 0141391707

 

Sobre | Contato | LibraryThing.com | Privacidade/Termos | Ajuda/Perguntas Frequentes | Blog | Loja | APIs | TinyCat | Bibliotecas Históricas | Os primeiros revisores | Conhecimento Comum | 201,922,596 livros! | Barra superior: Sempre visível