Página inicialGruposDiscussãoExplorarZeitgeist
Pesquise No Site
Ja deu uma olhada em SantaThing, a tradição de oferta de prendas do LibraryThing?
dispensar
Este site usa cookies para fornecer nossos serviços, melhorar o desempenho, para análises e (se não estiver conectado) para publicidade. Ao usar o LibraryThing, você reconhece que leu e entendeu nossos Termos de Serviço e Política de Privacidade . Seu uso do site e dos serviços está sujeito a essas políticas e termos.
Hide this

Resultados do Google Livros

Clique em uma foto para ir ao Google Livros

The Aeneid de Vergil
Carregando...

The Aeneid (edição: 2009)

de Vergil (Autor), Sarah Ruden (Tradutor)

MembrosResenhasPopularidadeAvaliação médiaConversas / Menções
19,372176174 (3.9)4 / 568
This classical epic poem tells of the Trojan warrior Aeneas. Departing from Troy after its fall, Aeneas makes a perilous journey towards modern-day Italy. In Italy, he plays a major part in the founding of Rome. As he endures the military and social challenges related to the founding of this great city, Aeneas fights not for himself, but rather for the selfless cause of founding an enduring and influential metropolis.… (mais)
Membro:Vgarci410
Título:The Aeneid
Autores:Vergil (Autor)
Outros autores:Sarah Ruden (Tradutor)
Informação:Yale University Press (2009), Edition: Reprint, 320 pages
Coleções:Sua biblioteca
Avaliação:
Etiquetas:Nenhum(a)

Work Information

The Aeneid de Virgil

  1. 280
    Ilíada de Homer (inge87, HollyMS)
  2. 270
    The Odyssey de Homer (inge87, caflores)
  3. 180
    A Divina Comédia de Dante Alighieri (lisanicholas)
    lisanicholas: Dante, whose poetical muse was Virgil, makes himself the "hero" of this epic journey through not only Hell, but also Purgatory and Heaven -- a journey modeled to a certain extent on Aeneas's visit to the Underworld in the Aeneid. Dante's poem gives an imaginative depiction of the afterlife, which has both similarities and significant contrasts to Virgil's depiction of the pagan conception of what happens to the soul after death, and how that is related to the life that has been lived.… (mais)
  4. 140
    The Argonautica de Apollonius of Rhodes (andejons)
    andejons: Both epics connects to the Iliad and the Odyssey, even if the Argonautica is a prequel of sorts and the Aeneid is a sequel. Also, both Jason and Aeneas as well as Medea and Dido shows similar traits.
  5. 80
    Lavinia de Ursula K. Le Guin (rarm)
  6. 21
    The Death of Virgil de Hermann Broch (chrisharpe)
  7. 10
    Voyages and Discoveries: Principal Navigations, Voyages, Traffiques & Discoveries of the English Nation de Richard Hakluyt (KayCliff)
  8. 00
    Black Ships de Jo Graham (sturlington)
Carregando...

Registre-se no LibraryThing tpara descobrir se gostará deste livro.

Inglês (143)  Espanhol (9)  Francês (7)  Italiano (6)  Holandês (3)  Catalão (3)  Vietnamita (1)  Sueco (1)  Finlandês (1)  Português (Portugal) (1)  Todos os idiomas (175)
Mostrando 1-5 de 175 (seguinte | mostrar todas)
The Aentid comprises 12 large sections, referred to as “books.” In book 1, we meet the Trojan leader Aeneas, son of Prince Anchises and the goddess Venus. Having escaped the final slaughter in Troy, Aeneas and his seafaring band encounter a storm stirred up by the queen of the gods, Juno, to prevent them from reaching Italy. Worried about Aeneas, Venus confronts Jupiter, king of the gods, who reassures her by revealing the future glory of Aeneas’s descendants, the Romans. Venus nonetheless comes to Aeneas’s aid. He and his Trojan companions land near the newfound city of Carthage on the northern coast of Africa. In disguise, Venus advises Aeneas to seek help from Carthage’s queen, Dido. With the help of Venus’s son, Cupid, who also appears in disguise, Dido falls in love with Aeneas. The book ends on a loverstruck Dido asking Aeneas to speak of his travels. ( )
  Marcos_Augusto | Nov 4, 2021 |
Of the Odyssey, Iliad, and Aeneid, The Aeneid is my favorite. It's amazing the difference that a few centuries can make in terms of character and plot development and literary conventions like, you know, not having the gods spoil the plot right before it happens.

Ruden's introduction provides the basic info about how and why Vergil shaped the Aeneid to sort out the founding myths of Rome, praise its (relatively) new Emperor Augustus, and tout the benefits of an empire after the fall of the Roman Republic. In an explanation that gave me flashbacks to my first-semester class on the New Testament, way back in 2008, she explained that Vergil, like many ancient poets, found legitimacy by calling back to respected older works--in this case, the first part of the Aeneid reflects the beats and themes of the Odyssey, while the second part reflects the Iliad. Ruden also prepared me for the incredibly abrupt ending by explaining that Vergil died before he had a chance to finish the Aeneid, and that Augustus saved the unfinished work from the fate requested by the author: burning.

Ruden's translation also has some key elements that I would have sorely liked to see in Wilson's Odyssey and Alexander's Iliad: footnotes! They provided mythological and, sometimes, historical context (I would have liked more of the latter) to some of the many name-dropped families and mythological figures that would have been otherwise just been, well, ancient Greek or Latin to me. I'm a huge fan of footnotes. Gimme gimmie.

Finally, the language. Alexander's Iliad felt very functional, Wilson's Odyssey flowed with the beat of iambic pentameter, but Ruden's Aeneid, to me, seemed to find the best balance between clarity and poetry.

Alas, to my shame I was epic poetry-d out and took a pretty long break in the middle. That loss of momentum has kind of fizzled my enthusiasm for writing a long review. On top of that, I've discovered that some of my past reviews on Goodreads have disappeared. I can't be sure since I didn't receive any warnings or notice from Goodreads, but I suspect that my Quote Roundups--despite my efforts to only quote portions insignificant in comparison to the books as a whole--may have had something to do with it. So I did keep notes, and I'll include them, but again, not feeling particularly inspired to do anything long and involved.

Quote/Thought Round-up

2:310) So apparently Paris died after the Iliad. Why the heck didn't the Trojans just give Helen up and call it a day after that?

2:402) "No one should trust the gods against their will."
No kidding, considering what they get up to.

In general, I find it amusing that Paris got so much flak for being the pretty son of Aphrodite/Venus when Aeneas never gets teased about it.

Chapter 4
Dang, Dido. Dang, Venus.

5:333) Nice to know austere ancient Greeks and Romans liked slapstick and scatalogical humor. Aiyah...

Chapter 6
Aeneas's journey to the underworld was awesome.

7:340-542) "Allecto, steeped in Gorgon poisons, rushed / and lurked there, at the threshold of Amata [Latinus's queen] / ... Dark snakes made up the Fury's hair: she tossed one / to glide - maddening, hellish - through the dress / into the heart, and rattled all the house. / Beneath her clothes it coiled, around her smooth breasts. / She couldn't feel it as it breathed its poison - / her frenzy.
The language of the fury Allecto's spreading poison of hate and war is so well done, not just here but as it spreads to first to other Latins and then to the Trojans. Props to Vergil and to Ruden.

8:314) "The native fauns and nymphs once shared this forest / with many a tribe born out of flinty oak trunks."
Kind of odd to read a once-upon-a-time line in a narrative that still includes nymphs and gods as key characters who interact with mortals.

9:178) Nisus and Euryalus--oh la la.

10:650) "You sailed here seeking land: I'll lay you on it."
The Romans have some killer lines. I mean, they tend to die after saying them, no matter how awesome they supposedly were up to that point in their lives, but still...epic last words even if they'd be better off in the mouths of the person who lives.

11:498-830) They may not have the best, most contemporary feminist storylines, but dang Dido and Camilla are awesome. Camilla's here, riding into war for the Latins. Too bad she was yet another woman warrior virgin sworn to Diana or Turnus might have been happier with her than with Lavinia.

11:891-895) "The very mothers on the walls, who'd witnessed / Camilla's love of country, tried to match her. / In their alarm, they hurled down posts of oak wood / and stakes singed hard in place of iron weapons. / They longed to die first in the town's defense."
I would, too, considering all they said they'd do to conquered cities, both in Latium and in Troy. ( )
  books-n-pickles | Oct 29, 2021 |
The selling point of this translation by Shadi Bartsch is its fidelity to the Latin, so I can't fault it too much for its awkward line-breaks and tendency to stiltedness. Bartsch's halting iambs come alive in lines like "while Turnus dealt relentless death across the plain", but this kind of fluency is never sustained for long. Having said that, it's nice to read a translation where you feel like you know where you are. "Planted" in the text, as Bartsch might say!

As for the poem, this read confirmed me in my Greek vs. Roman affinities. Virgil tries on the epic mantle of the Odyssey (first six books) and Iliad (second six). But he wears it awkwardly due to his desire to write a national epic and the resultant unyielding Romanness. Homer on the other hand is elemental, enjoyably alien. Here, the constant wild animal similes and X-killed-Y-and-was-then-killed-by-Z verses somehow grate in a way they don't in the Iliad. The contradictions between divine intervention and predestination are annoying here, acceptable in the Odyssey.

A matter of taste. But there's no denying that Aeneas is a total dick and impossible to root for. He completely botches the Dido situation resulting in Carthage opposing Rome for all eternity. He's not a complex character, just a blowhard and bully with a taste for human sacrifice, and his bloodthirsty dispatch of Turnus ends the story on an especially distasteful note. It doesn't help that his English epithet "pious" produces a jaunty rhyme that grows ridiculous with repetition. ( )
  yarb | Oct 21, 2021 |
This one, I found, only okay. I came into it hoping to get a bit more depth on the end of the Trojan War, having finished both The Iliad and The Odyssey.

But this just seemed to meander. Lots of fighting, lots of blood and entrails and brain matter. Lots of somewhat hysterical women and angry men. But it felt, at times very much a retread of Homer's Odyssey.

And Aeneas? I'm sorry, but dude's just a bitch. He lost two fights during the Trojan War, and both times, gods saved his ass by whisking him away. Here, he gets new armour and weapons from the gods, and once again, the gods interfere to make him the big prophesied hero he supposedly was destined to be.

In the meantime, he also has a big romantic love affair with Dido, but leaves her, and she basically goes bunny-boiler and piles up his stuff, sets it on fire, then throws herself on top and kills herself.

...okay, maybe he was better off to leave her, on second thought.

And the end just seemed to drag on and on and on, to the point where I literally pulled out my phone to check and see how much time was left on the audio book.

Anyway. That Virgil...he's no Homer, let me tell you. ( )
  TobinElliott | Sep 3, 2021 |
Versión abreviada
  Daniel464 | Aug 22, 2021 |
Mostrando 1-5 de 175 (seguinte | mostrar todas)
adicionado por AngelsAngladaLibrary | editar9 País, juny 1978, Maria Àngels Anglada
 

» Adicionar outros autores (318 possíveis)

Nome do autorFunçãoTipo de autorObra?Status
Virgilautor principaltodas as ediçõesconfirmado
Ahl, FrederickTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Albini, GiuseppeTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Allinson, Anne C. E.Editorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Allinson, Francis GreenleafEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Arnold, EdwinTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Aulicino, RobertDesigner da capaautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Ģiezens, AugustsTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Bartsch, ShadiTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Beck, Marcoautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Bellès i Sallent, JoanTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Bellessort, AndréTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Calzecchi Onesti, RosaTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Canali, LucaTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Cleyn, FrancisIlustradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Conington, JohnTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Copley, Frank O.Tradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Cranch, Christopher PearseTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Dickinson, PatricTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Dryden, JohnTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Durand, René L.F.Tradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Elers, GunvaldisIlustradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Eliot, Charles WilliamEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Espinosa Pólit, AurelioTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Fagles, RobertTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Feldhūns, ĀbramsPrefácioautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Fitzgerald, RobertTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Fo, AlessandroTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Giannotti, FilomenaContribuinteautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Goelzer, HenriEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Green, MandyIntroduçãoautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Hane-Scheltema, M. d'Tradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Humphries, RolfeTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Knight, W. F. JacksonTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Knox, BernardIntroduçãoautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Levi, PeterIntroduçãoautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Lewis, C. DayTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Mandelbaum, AllenTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Marzari Chiesa, FrancescoEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Mussini, CesareEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Neuffer, LudwigTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Oakley, Michael J.Tradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Oksala, PäivöTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Oksala, TeivasTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Page, T. E.Editorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Palmer, E. H.Tradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Paratore, E.Editorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Pattist, M.J.Tradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Petrina, CarlottaIlustradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Plankl, WilhelmTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Radice, BettyEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Ravenscroft, ChristopherNarradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Rijser, DavidPosfácioautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Ruden, Dr. SarahTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Ruden, SarahTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Sabbadini, RemigioEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Schoonhoven, HenkTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Schwartz, M.A.Tradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Sermonti, VittorioTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Sisson, C. H.Tradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Ungaretti, GiuseppePrefácioautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Vaňorný, OtmarTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Vivaldi, CesareTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Vondel, J. van denTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Vretska, KarlTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Warren, Henry ClarkeTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
West, DavidTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado

Está contido em

Contém

É reescrito em

Is a (non-series) sequel to

É uma adaptação de

É resumida em

Inspirado

Tem como estudo

Tem um guia de estudo para estudantes

Você deve entrar para editar os dados de Conhecimento Comum.
Para mais ajuda veja a página de ajuda do Conhecimento Compartilhado.
Título canônico
Título original
Títulos alternativos
Data da publicação original
Pessoas/Personagens
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Lugares importantes
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Eventos importantes
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Filmes relacionados
Premiações
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Epígrafe
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Aeternum dictis da diva leporem.
DE RERUM NATURA
Dedicatória
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
For Penny
Primeiras palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Wars and man I sing—an exile driven on by Fate, he was the first to flee the coast of Troy, destined to reach Lavinian shores and Italian soil, yet many blows he took on land and sea from the gods above—thanks to cruel Juno's relentless rage—and many losses he bore in battle too, beofe he could found a city, bring his gods to Latium, source of the Latin race, the Alban lords and the high walls of Rome.
Citações
Últimas palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
(Clique para mostrar. Atenção: Pode conter revelações sobre o enredo.)
Aviso de desambiguação
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
The Aeneid in translation.
Editores da Publicação
Autores Resenhistas (normalmente na contracapa do livro)
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Idioma original
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
CDD/MDS canônico
Canonical LCC
This classical epic poem tells of the Trojan warrior Aeneas. Departing from Troy after its fall, Aeneas makes a perilous journey towards modern-day Italy. In Italy, he plays a major part in the founding of Rome. As he endures the military and social challenges related to the founding of this great city, Aeneas fights not for himself, but rather for the selfless cause of founding an enduring and influential metropolis.

Não foram encontradas descrições de bibliotecas.

Descrição do livro
Resumo em haiku

Capas populares

Links rápidos

Avaliação

Média: (3.9)
0.5 1
1 30
1.5 5
2 138
2.5 22
3 444
3.5 90
4 727
4.5 95
5 637

É você?

Torne-se um autor do LibraryThing.

Penguin Australia

5 edições deste livro foram publicadas por Penguin Australia.

Edições: 0140440518, 0140449329, 0140455388, 0143105132, 0143106295

Yale University Press

2 edições deste livro foram publicadas por Yale University Press.

Edições: 0300119046, 0300151411

Indiana University Press

Uma edição deste livro foi publicada pela Indiana University Press.

» Página Web de informação sobre a editora

HighBridge

Uma edição deste livro foi publicada pela HighBridge.

» Página Web de informação sobre a editora

HighBridge Audio

Uma edição deste livro foi publicada pela HighBridge Audio.

» Página Web de informação sobre a editora

Tantor Media

Uma edição deste livro foi publicada pela Tantor Media.

» Página Web de informação sobre a editora

 

Sobre | Contato | LibraryThing.com | Privacidade/Termos | Ajuda/Perguntas Frequentes | Blog | Loja | APIs | TinyCat | Bibliotecas Históricas | Os primeiros revisores | Conhecimento Comum | 164,329,104 livros! | Barra superior: Sempre visível