Página inicialGruposDiscussãoMaisZeitgeist
Este site usa cookies para fornecer nossos serviços, melhorar o desempenho, para análises e (se não estiver conectado) para publicidade. Ao usar o LibraryThing, você reconhece que leu e entendeu nossos Termos de Serviço e Política de Privacidade . Seu uso do site e dos serviços está sujeito a essas políticas e termos.
Hide this

Resultados do Google Livros

Clique em uma foto para ir ao Google Livros

Carregando...

Twelfth Night

de William Shakespeare

Outros autores: Veja a seção outros autores.

MembrosResenhasPopularidadeAvaliação médiaConversas / Menções
8,75396653 (3.98)1 / 315
"Twelfth night is a riotous comedy of hopelessly unrequited passions and mistaken identity. Duke Orsino is in love with the noblewoman Olivia. She, however, has fallen for his servant Cesario, who is actually Viola, a woman disguised as a man, who loves Orsino: confusion is rife. Meanwhile, Olivia's arrogant steward Malvolio is cruelly tricked by her uncle Sir Toby Belch, his friend Sir Andrew Aguecheek and the maidservant Maria into believing his mistress loves him"--Container.… (mais)

Nenhum(a).

Carregando...

Registre-se no LibraryThing tpara descobrir se gostará deste livro.

Inglês (90)  Sueco (1)  Alemão (1)  Francês (1)  Catalão (1)  Espanhol (1)  Todos os idiomas (95)
Mostrando 1-5 de 95 (seguinte | mostrar todas)
"This fellow is wise enough to play the fool… This is a practice As full of labour as a wise man's art…" (pg. 64)

Shakespeare's comedies always seem to enjoy a more ambiguous reputation than his tragedies. Whereas, once the peculiarities of language are overcome, dramatic schemes and actions like those in Macbeth, Hamlet and King Lear can be readily identified and appreciated by modern audiences, it is often much harder to parse the worth of one of the Bard's comedies. That they do have worth – The Merchant of Venice and The Taming of the Shrew are ingenious satires, and A Midsummer Night's Dream is metaphysical drunkenness – is why so many readers and lovers of the theatre make the effort to meet them halfway, or sometimes more than halfway.

This is why I happily dismissed my doubts about Twelfth Night and why, even though this play doesn't have the deeper worth of those other Shakespeare comedies I mentioned above, I cannot fault it. The clue to Twelfth Night's essence is in its title, which has no bearing on the content of the play: 'Twelfth Night' is a day of festivities, a date in early January to mark the end of the Christmas period. To this end, Shakespeare's light romp of mistaken identities, bawdy language and plenty of sing-song, was meant as just a piece of fluff for Queen Elizabeth's court. The equivalent of one of our Boxing Day TV repeats as we pig out on Quality Street.

Despite this light remit, Shakespeare can't help but be erudite, dexterous and interesting. For all its mistaken identities and merry pranking, it is one of the easiest Shakespearean comedies to follow. It's tidy and it's never dull and it's one of Shakespeare's more quotable plays. Its success in doing all this well means this piece of fluff has survived, through the skill of its author, for much longer than would otherwise be expected. After all, while some, like Hamlet and Macbeth, are born great, and others like The Merchant of Venice and King Lear achieve greatness, some, by virtue of sharing such company, have greatness thrust upon them. Twelfth Night is one of the latter. ( )
1 vote Mike_F | Jan 15, 2021 |
A case of mistaken identity is always a good time. I'm embarking on the Shakespeare 2020 challenge, and starting off with a comedy is always a great idea, in my book.

This year, I'll be looking for spaces to integrate queer, womanist identities, and the characters of Antonio, Malvolio, Clown, and Maria provide plenty of fodder for consideration.

Questions I have: is Maria a villain or an opportunistic agent? And is this bad?
Is Malvolio a bad guy or misunderstood?
Are the Duke (and possibly Viola) queer? ( )
  DrFuriosa | Dec 4, 2020 |
The Plain Text Shakespeare small pocket sized edition.
  David-Block | Nov 16, 2020 |
I'm rarely let down by an Arden edition, but this one is almost the exception. No, that's being too cruel, but...

As always, the quality of the text, the depth of the notes, the discussion of editorial issues, and the bibliography are immaculate. You couldn't ask for a greater scholarly resource and overall "cheat sheet" to one of the Bard's works. At the same time, the introduction is a rare letdown for this series. Overall, the Ardens inhabit an awkward gray area between scholarly pursuits - reading in to every line, letter, and semi-colon - and general accessibility. Inevitably when examining a work at this level of detail, academia will rear its ugly head. At the same time, the Arden editors have wisely made each introduction an overall analysis, leaving the more scholarly notes for the bibliography. After all, this kind of opaque discussion is more the purview of scholarly articles and papers rather than published editions of the play. The massive bibliographies are vital, and they lead those of us with scholarly minds down that path. Unfortunately, this work is dry and hermeneutic from page one. (This might seem like a silly complaint, but when these introductions clock in at 150 dense pages, it's important they work well.)

So, I can't complain about the high standard of the text, but unfortunately I'll be seeking out alternative "Twelfth Night" editions for an overview. ( )
  therebelprince | Nov 15, 2020 |
VIOLA
This fellow is wise enough to play the fool;
And to do that well craves a kind of wit:
He must observe their mood on whom he jests,
The quality of persons, and the time,
And, like the haggard, check at every feather
That comes before his eye. This is a practise
As full of labour as a wise man's art
For folly that he wisely shows is fit;
But wise men, folly-fall'n, quite taint their wit.
( )
  staunchwoody | Oct 30, 2020 |
Mostrando 1-5 de 95 (seguinte | mostrar todas)
sem resenhas | adicionar uma resenha

» Adicionar outros autores (139 possíveis)

Nome do autorFunçãoTipo de autorObra?Status
Shakespeare, Williamautor principaltodas as ediçõesconfirmado
Andrews, John F.Editorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Auld, WilliamTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Barnet, SylvanEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Dobson, MichaelEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Duff, Anne-MarieNarradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Elam, KeirEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Furness, Horace HowardEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Günther, FrankTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Harrison, G. B.Editorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Holden, William P.Editorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Honigmann, E. A. J.Editorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Hudson, Henry N.Editorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Hulme, A. M.Editorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Innes, Arthur D.Editorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Kittredge, George LymanEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Komrij, GerritTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Maloney, MichaelNarradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
McCowen, AlecPrefácioautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Mowat, Barbara A.Editorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Rasmussen, EricEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Rolfe, William JamesEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Schlegel, August Wilhelm vonTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Simon, JosetteNarradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Werstine, PaulEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Wood, StanleyEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado

Está contido em

É reescrito em

Has the (non-series) sequel

Tem a adaptação

É resumida em

Inspirado

Tem como estudo

Has as a commentary on the text

Tem um guia de estudo para estudantes

Você deve entrar para editar os dados de Conhecimento Comum.
Para mais ajuda veja a página de ajuda do Conhecimento Compartilhado.
Título canônico
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Título original
Títulos alternativos
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Data da publicação original
Pessoas/Personagens
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Lugares importantes
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Eventos importantes
Filmes relacionados
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Premiações
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Epígrafe
Dedicatória
Primeiras palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
If music be the food of love, play on,

Give me excess of it; that, surfeiting,

The appetite may sicken, and so die.
Feste the Clown: Come away, come away, death,
And in sad cypress let me be laid;
Fly away, fl y away, breath;
I am slain by a fair cruel maid.
My shroud of white, stuck all with yew,
O, prepare it!
My part of death, no one so true
Did share it.
Citações
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
If music be the food of love, play on;
Give me excess of it, that, surfeiting,
The appetite may sicken, and so die.

That strain again! it had a dying fall:
O, it came o'er my ear like the sweet sound
That breathes upon a bank of violets,
Stealing and giving odour!
what says Quinapalus?
“Better a witty fool, than a foolish wit.”
If this were played upon a stage now, I could condemn it as an improbable fiction.
Be not afraid of greatness: some men are born great, some achieve greatness and some have greatness thrust upon them.
Últimas palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
(Clique para mostrar. Atenção: Pode conter revelações sobre o enredo.)
(Clique para mostrar. Atenção: Pode conter revelações sobre o enredo.)
Aviso de desambiguação
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
This work is for the complete Twelfth Night only. Do not combine this work with abridgements, adaptations or "simplifications" (such as "Shakespeare Made Easy"), Cliffs Notes or similar study guides, or anything else that does not contain the full text. Do not include any video recordings. Additionally, do not combine this with other plays.
Editores da Publicação
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Autores Resenhistas (normalmente na contracapa do livro)
Idioma original
Informação do Conhecimento Comum em alemão. Edite para a localizar na sua língua.
CDD/MDS canônico

Referências a esta obra em recursos externos.

Wikipédia em inglês (6)

"Twelfth night is a riotous comedy of hopelessly unrequited passions and mistaken identity. Duke Orsino is in love with the noblewoman Olivia. She, however, has fallen for his servant Cesario, who is actually Viola, a woman disguised as a man, who loves Orsino: confusion is rife. Meanwhile, Olivia's arrogant steward Malvolio is cruelly tricked by her uncle Sir Toby Belch, his friend Sir Andrew Aguecheek and the maidservant Maria into believing his mistress loves him"--Container.

Não foram encontradas descrições de bibliotecas.

Descrição do livro
Resumo em haiku

Links rápidos

Capas populares

Avaliação

Média: (3.98)
0.5 1
1 13
1.5 6
2 64
2.5 17
3 323
3.5 58
4 571
4.5 47
5 504

Penguin Australia

2 edições deste livro foram publicadas por Penguin Australia.

Edições: 0140714898, 0141014709

Yale University Press

Uma edição deste livro foi publicada pela Yale University Press.

» Página Web de informação sobre a editora

Recorded Books

2 edições deste livro foram publicadas por Recorded Books.

Edições: 1456100033, 1449889646

É você?

Torne-se um autor do LibraryThing.

 

Sobre | Contato | LibraryThing.com | Privacidade/Termos | Ajuda/Perguntas Frequentes | Blog | Loja | APIs | TinyCat | Bibliotecas Históricas | Os primeiros revisores | Conhecimento Comum | 155,640,651 livros! | Barra superior: Sempre visível