Picture of author.

Michel Foucault (1926–1984)

Autor(a) de Discipline & Punish: The Birth of the Prison

367+ Works 43,531 Membros 224 Reviews 118 Favorited

About the Author

Michel Foucault was born on October 15, 1926, in Poitiers, France, and was educated at the Sorbonne, in Paris. He taught at colleges all across Europe, including the Universities of Lill, Uppsala, Hamburg, and Warsaw, before returning to France. There he taught at the University of Paris and the mostrar mais College of France, where he served as the chairman of History of Systems of Thought until his death. Regarded as one of the great French thinkers of the twentieth century, Foucault's interest was in the human sciences, areas such as psychiatry, language, literature, and intellectual history. He made significant contributions not just to the fields themselves, but to the way these areas are studied, and is particularly known for his work on the development of twentieth-century attitudes toward knowledge, sexuality, illness, and madness. Foucault's initial study of these subjects used an archaeological method, which involved sifting through seemingly unrelated scholarly minutia of a certain time period in order to reconstruct, analyze, and classify the age according to the types of knowledge that were possible during that time. This approach was used in Madness and Civilization: A History of Insanity in the Age of Reason, for which Foucault received a medal from France's Center of Scientific Research in 1961, The Birth of the Clinic, The Order of Things, and The Archaeology of Knowledge. Foucault also wrote Discipline and Punishment: The Birth of the Prison, a study of the ways that society's views of crime and punishment have developed, and The History of Sexuality, which was intended to be a six-volume series. Before he could begin the final two volumes, however, Foucault died of a neurological disorder in 1984. (Bowker Author Biography) An outstanding philosopher and intellectual figure on the contemporary scene, Foucault has been influential in both philosophy and the recent interpretation of literature. Trained in philosophy and psychology, he was named to a chair at the College de France in 1970. He also taught in various departments of French literature as a visiting professor in the United States. Until 1968 he was a major figure in the critical movement known as structuralism, a method of intellectual inquiry based on the idea that all human behavior and achievement arises from an innate ability to organize, or "structure," human experiences. In both The Order of Things (1966) and The Archaeology of Knowledge (1969) he was interested in the organization of human knowledge and in the transformations of intellectual categories. His influential history of the prison, Discipline and Punish (1975), contributed to the study of the relationship of power and various forms of knowledge, as did the several volumes of an unfinished History of Sexuality published just before his death. (Bowker Author Biography) mostrar menos
Image credit: Michel Foucault vers l’âge de 18 ans (1944)

Séries

Obras de Michel Foucault

The Foucault Reader (1984) 1,855 cópias
The Archaeology of Knowledge (1969) 1,128 cópias
History of Madness (1972) 1,075 cópias
This Is Not a Pipe (1973) 770 cópias
Ethics: Subjectivity and Truth (1996) 535 cópias
The Order of Discourse (1971) 392 cópias
Mental Illness and Psychology (1954) 284 cópias
The Courage of Truth (2009) 237 cópias
The Essential Foucault (2003) 200 cópias
The Politics of Truth (1997) 177 cópias
Fearless Speech (1989) 172 cópias
Microfísica do Poder (1969) 156 cópias
Foucault: A Critical Reader (1986) — Autor — 116 cópias
The History of Sexuality 1-3 (1978) 104 cópias
Religion and Culture (1999) 103 cópias
El pensamiento del afuera (1986) 41 cópias
Dream and Existence (1986) 28 cópias
Speech Begins after Death (2013) 24 cópias
La vita degli uomini infami (1990) 23 cópias
Philosophie : Anthologie (2004) 23 cópias
Nietzsche, Freud, Marx (1981) 21 cópias
Was ist Kritik? (1992) 19 cópias
Power, Truth, Strategy (1979) 16 cópias
Analytik der Macht (2005) 16 cópias
Sobre la Ilustración (2003) 16 cópias
Schriften zur Literatur (1974) 15 cópias
Dits et écrits, 1954-1988 (1994) 12 cópias
Obras esenciales (2010) 11 cópias
Diskursernas kamp (2008) 11 cópias
Scritti letterari (1996) 10 cópias
Le beau danger (2011) 9 cópias
Foucault : Œuvres (Tome 1) (2015) 8 cópias
A mulher / Os rapazes (1997) 8 cópias
Foucault/Nietzsche (1998) 8 cópias
OEuvres (Tome 2) (2015) 6 cópias
Language to Infinity (1996) 6 cópias
Le Discours philosophique (2023) 5 cópias
Der Staub und die Wolke (1981) 5 cópias
Illuminismo e critica (1997) 5 cópias
Özne ve İktidar (2000) 5 cópias
La imposible prisión debate con Michel Foucault (1980) — Autor — 4 cópias
La sexualité (2018) 4 cópias
Buyuk Yabanci (2015) 4 cópias
Parhaat (2014) 4 cópias
Saber y verdad (1985) 4 cópias
Taccuino persiano (1998) 4 cópias
Follia e psichiatria (2006) 4 cópias
Deleuze 3 cópias
absolute Michel Foucault (2009) 3 cópias
The Japan Lectures (2023) 3 cópias
Foucault vist per Foucault (2003) 3 cópias
Un peligro que seduce (2012) 3 cópias
Las redes del poder (2014) 3 cópias
Diálogo (2007) — Autor — 3 cópias
Etica Del Pensamiento La (2013) 2 cópias
Alternative alla prigione (2021) 2 cópias
Les mots et les choses (1974) 2 cópias
Bir Aile Cinayeti (2007) 2 cópias
Disparen Sobre Focault (1999) 2 cópias
The Discourse on Language (1971) 2 cópias
Archives de l'infamie (2009) 2 cópias
Der anthropologische Zirkel (2003) 2 cópias
Dossier 2 cópias
Das Spektrum der Genealogie (1996) 2 cópias
My secret life (extraits) (1977) 2 cópias
Religion and culture 1 exemplar(es)
Patiesība. Vara. Patība (1995) 1 exemplar(es)
Il sogno (2003) 1 exemplar(es)
L' uso dei piaceri 1 exemplar(es)
La cura di sé 1 exemplar(es)
MIRAR, ESCUCHAR, LEER 1 exemplar(es)
Michel Foucault 1 exemplar(es)
Michel Foucault 1 exemplar(es)
DIAL CTICA y libertad (1976) 1 exemplar(es)
Omsorgen for seg selv (2020) 1 exemplar(es)
The Quotable Foucault 1 exemplar(es)
Cinselliğin Tarihi 2 1 exemplar(es)
PUSHTETI DHE DIJA 1 exemplar(es)
El orden del discurso 1 exemplar(es)
Le débat 1 exemplar(es)
Sociedade e doenca mental (1978) 1 exemplar(es)
Herculine Barbin 1 exemplar(es)
Freedom and knowledge 1 exemplar(es)
O drugim prostorima 1 exemplar(es)
Foucault 1 exemplar(es)
Foucault 1 exemplar(es)
Foucault, Blanchot 1 exemplar(es)
Rád diskurzu (2006) 1 exemplar(es)
Foucault [Opere di] 1 exemplar(es)
Théorie d'ensemble 1 exemplar(es)
Dalle torture alle celle 1 exemplar(es)
MICHEL FOCAULT - ERMENEUTICA D (2016) 1 exemplar(es)
L'Archologie du savoir 1 exemplar(es)
Kjødets bekjennelser (2020) 1 exemplar(es)
Gizakiaren heriotzaz (1998) 1 exemplar(es)
Guzel Tehlike (2013) 1 exemplar(es)
Tiesa ir teisinės formos (2020) 1 exemplar(es)
Benin Yapımı 1 exemplar(es)
Panopticism 1 exemplar(es)
La prosa del mondo 1 exemplar(es)
Rzadzenie soba i innymi. (2018) 1 exemplar(es)
Paul Rebeyrolle (French Edition) (2000) 1 exemplar(es)
La Peinture Photogenique (2014) 1 exemplar(es)
Nadzorowac i karac NW (2020) 1 exemplar(es)
Udvalgte forelinger og essays (2015) 1 exemplar(es)

Associated Works

Anti-Oedipus: Capitalism and Schizophrenia (1972) — Preface, algumas edições2,185 cópias
The Temptation of Saint Anthony (1874) — Introdução, algumas edições950 cópias
Michel Foucault: Beyond Structuralism and Hermeneutics (1982) — Posfácio — 429 cópias
Art After Modernism: Rethinking Representation (1984) — Contribuinte — 224 cópias
Criticism: Major Statements (1964) — Contribuinte — 222 cópias
Anthropology from a Pragmatic Point of View (1974) — Tradutor, algumas edições200 cópias
The Foucault Effect: Studies in Governmentality (1991) — Contribuinte — 193 cópias
After Philosophy: End or Transformation? (1986) — Contribuinte — 119 cópias
The Modern Historiography Reader: Western Sources (2008) — Contribuinte — 37 cópias
Foucault and Neoliberalism (2014) — Autor — 36 cópias
What Is Gender Nihilism? A Reader — Contribuinte — 9 cópias
Michel Foucault (2011) — Contribuinte — 8 cópias
Le Débat, numéro 27 (novembre 1983) (1983) — Contribuinte — 1 exemplar(es)
Fiction 2 : Del Soggetto (1977) — Contribuinte — 1 exemplar(es)
季刊 審美 第七号 — Contribuinte — 1 exemplar(es)

Etiquetado

Conhecimento Comum

Outros nomes
Florence, Maurice
Foucault, Paul-Michel (birth name)
Data de nascimento
1926-10-15
Data de falecimento
1984-06-25
Local de enterro
Vendeuvre-du-Poitou, Vienne, Grand-Est, France
Sexo
male
Nacionalidade
France (birth)
Local de nascimento
Poitiers, Vienne, Nouvelle-Aquitaine, France
Local de falecimento
Paris, Île-de-France, France
Causa da morte
VIH
Locais de residência
Poitiers, France
Uppsala, Sweden
Tunis, Tunisia
Paris, France
Educação
École Normale Supérieure
Collège de Sorbonne
Lycee Henri-IV, Paris, France
Ocupação
university professor
historian
philosopher
social theorist
Relacionamentos
Defert, Daniel (partner)
Organizações
Université Lille Nord de France
University of Clermont-Ferrand
Tunis University
Collège de France
Groupe d'Information sur les Prisons
Pequena biografia
Paul-Michel Foucault was born in Poitiers, France, and attended the elite École Normale Supérieure. His first major book, Madness and Civilization, was published in 1961. He taught at the University of Clermont-Ferrand, and in 1969 became Professor of the History of Systems of Thought at the prestigious Collège de France, a position he held until his death. He also lectured at the University at Buffalo and the University of California, Berkeley. Foucault is best known for his critical studies of social institutions and his work on the history of human sexuality.

Membros

Resenhas

 
Marcado
HelioKonishi | Dec 20, 2022 |
É um estudo científico, fartamente documentado, sobre a evolução histórica da legislação penal e respectivos métodos coercitivos e punitivos adotados pelo poder público na repressão da delinqüência. Métodos que vão da violência física até instituições correcionais. Esta edição revista traz também uma nova capa mais moderna e atual.
 
Marcado
matheus1berto21 | outras 41 resenhas | Jul 13, 2021 |
FOUCAULT afirma que as raízes da compreensão dos fenômenos considerados patológicos não estão na evolução orgânica, nem na historia psicológica, nem no estar-no-mundo do homem. Acerca das condições de surgimento da doença mental e das instâncias em que se manifesta - em que se revelam suas modalidades, formas de expressão e estilos, a patologia mental considera que "a doenca só tem realidade e valor no interior de uma cultura que a reconhece como tal". Mas a relatividade do fato mórbido pretendia explicar a doença com uma concepção evolucionista e estatística de que numa sociedade os comportamentos quando afastados da media marcariam as etapas superadas de uma evolução.

Destaca na cultura ocidental, em 300 anos de historia sedimentada na idéia que se fez da natureza da loucura, o esforço de dar a doença o sentido de desvio e ao doente um status que o exclui. A Perspectiva durkheimiana será superada pela perspectiva dos psicologos americanos, que demostram o perfil da doença delineado pelo conjunto das virtualidades antropologicas que a cultura negligencia ou reprime. Nesse processo, cada cultura elegeria alguma das virtualidades que formariam a constelação antropológica do homem, logo, são favorecidos aqueles cujos reflexos naturais são mais próximos deste comportamento que caracteriza sua sociedade; encontrando-se desorientados aqueles cujos reflexos naturais caem neste arco de comportamento que não existe na sua civilização (r.benedict, p.73

Contudo as duas analises: pensar em medias ou em possibilidades culturais para a essência humana, a doença ocorre entre as virtualidades que servem de margem a realidade cultural de um grupo social. Neste sentido, Durkheim e os psicologos americanos tem em comum o fato de encarar a doenca sob um aspecto ao mesmo tempo negativo: porque em relacao a uma media, norma, a doenca seria marginal pela natureza, e relativa a cultura na medida em que a ela não se integra; e virtual: ja que o conteudo da doenca e definido pelas possibilidades que nela se manifestam – se valor positivo, as doencas são reconhecidas como tais, logo, encontram no interior de um grupo status e função ligadas a instituicoes sociais muito precisas (um exemplo, o papel do idiota/epilético, há algo neles que fala da diferença e chama a diferenciações (p.87))

Então, é a constituição histórica da doença, seja a noção de sofrimento como parte do domínio da loucura, dada desde a medicina grega; ou a presença de rede de significações magico-religiosas, como o possuído para a medicina medieval, e a experiência amorfa da loucura da medicina positiva.

sec.xv
primeiros esclarecimentos de tratamento de loucos na Espanha / Italia
praticas localizadas; em geral, a loucura circula livre, faz parte do cenario e da linguagem, da experiencia diaria que se procura exaltar mais que dominar
necessidade de ilusao como verdade
sec.XVII
1650,brusca mudanca; Europa, hospital geral
fenomeno: da reestruturacao do espaco social a partir da categoria trabalho
experiencia da loucura vai tornar-se de exclusao internamentos do sec.xvii
fenomeno duplamente importante para a constituicao da experiencia contemporanea da loucura: 1) desaparecimento da loucura do espaco social que provoca o deslocamento de sua linguagem (pela razao); 2) no internamento cria parentescos novos; assimilacao obscura de culpas morais e sociais por estar proxima a doentes venereos, libertinos e criminosos.
estabelecimentos de internacao (Bicetre, Salpetriere) destinados a individuos dispares segundo nosso criterio de percepcao; pessoas que em relacao a ordem da razao, moral e sociedade dão mostras de ALTERACAO
cada grande cidade na Franca disporá de uma instituicao s/ vocacao medica (tratamento), funcao de isolamento sancao & controle moral
relacao de reconhecimento de condutas favoraveis/desfavoráveis
ociosidade vista como pecado no mundo de moral burguesa
origem da exclusao na incapacidade de tomar parte na produção/circulacao/riqueza (e a categoria comum entre os internos)
assistencia (recursos/beneficios proprios) trabalho forcado

sec.xviii
descobre um especie de filiacao entre louc/crimes de amor; textos médicos do sec.xvii-xviiii, definiam as praticas mais apropriadas; o tratamento nem psico nem fisio, ambos simultaneamente; praticas que a medicina da epoca recomendava num contexto repressivo & moral de Pinel & sucessores; versoes asilares de antigas tecnicas fundadas numa fisiologia atualmente abandonada

met.xviii
loucura reaparece; denuncia politica das sequestracoes arbitrarias
critica economica das fundacoes e da forma tradicional da assistencia religiosa pavor popular por essas casas
reivindicacao da abolicao do internamento

periodo revolucionario
suprimir o internamento como simbolo da antiga opressao e restringir a assistencia hospitalar; reserva as antigas casas de internamento a particularidade do louco (p.81); assim, ganha nova significacao dos internamentos: "medida de carater medico"
Pinel;Tuke;Wagnitz & Riel [Alem.] humanismo & ciencia positiv, psiquiatria
antigas praticas do internamento e controle moral & social
cura como reinculcacao dos sentimentos de dependencia/ humildade/ culpa/ reconhecimento/ vida familiar
meios: ameaças e castigos; privações e humilhações
medico: encarregado mais de um controle etico que intervenc.terapeutica
medidas: de internacao, como pratica medica referente a loucura

sec.xix
crimes encontram na loucura sua razao de ser
status de d.m., objetividade do olhar do medico percebe deterioracao da natureza
mas o conceito de doenca (patologia) nao e originario da medicina positivista.

sec.xx
loucura = culpa primitiva, regressao

Psicologia, sec.XIX
DOENCA & EXISTENCIA
PSICOLOGIA
preocupacao em definir os parametros do NORMAL
Loucura = DEMENCIA
analise de tipo HISTORICO dos mecanismos da doenca, de estruturas naturais constituidas pela evolucao & mecanismos individuais cristalizados na experiencia psicologica

Psicologia FENOMENOLOGICA
Loucura diferente de IGNORANCIA
ANGUSTIA como elemento MORBIDO, o doente reconhece sua anomalia e da-le pelo menos o SENTIDO de uma diferenca irredutivel que o separa da CONSCIENCIA & UNIVERSO dos outros

compreensao da CONSCIENCIA DOENTE que pode se estender muito alem da fronteira do NORMAL

Dif. Ciencias Naturais = analises DISCURSIVAS & CAUSALIDADE mecanicas
Dif. HistBIOGRAF. = DESCRICAO dos encadeamentos sucessivos & seu DETERMINISMO em series

metodo da INTERSUBJETIVIDADE: colocar-se no CENTRO da experiencia, compreendendo-a do INTERIOR a fim de enquadrar no universo MORBIDO
a visao das EstrutNATURAIS & MecanismPSICOLOGICOS

TOTALIDADE, os elementos nao podem ser DISSOCIADOS por mais dispersos que estejam na HISTORIA

busca da compreensao da consciencia doente apartir da reconstituicao do universo patologico, da experiência que o doente tem com sua doenca

Intersubjetividade, INSTITUIÇÃO, Reunir, Apreender, Penetrar
Objetividade, COMPREENSÃO, Pode-se estender para além das fronteiras da NORMALIDADE; Racionalidade e Objetividade; A doença criando-se em uma autonomia em relação a realidade do doente (2 realidades)

Estudo dos processos que irrompem na consciência da doença em conformidade com a EXISTENCIA COMPREENSÃO
Pode-se estender para além das fronteiras da NORMALIDADE
Racionalidade e Objetividade
A doença criando-se em uma autonomia em relação a realidade do doente (2 realidades)

Mundo MORBIDO
o doente possui um reconhecimento alusivo do cenario morbido, a partir do qual cria significação
mantem a doenca nos LIMITES de seu corpo, admitindo ou negando qualquer alteracao da experiencia psicológica
mundo que nao e explicado pela CAUSALIDADE historica, esta so e possivel porque este mundo existe como um mundo PRIVADO no qual o doente abandona-se perdendo as significacoes do universo, perdendo sua TEMPORALIDADE fundamental

ALIENACAO
o SUJEITO aliena sua existencia no mundo, onde resplandece sua LIBERDADE, abandona-se no seu mundo PRIVADO de tempo fragmentado e sem futuro, espaco sem coerencia da subjetividade INSANA

SUBJETIVIDADE insana
status ENIGMATICO do doente e caracterizado como sem AUTENTICIDADE

Historia da LOUCURA M.Foucault.
na Epoca Classica

Renascimento
panorama geral e primitivo das experiencias com a loucura
AMBIENTE de debate entre uma visao critica dos LIMITES do Racionalismo e experiencias originais de valorizacao das DIFERENCAS culturais, originariamente apreendidas como MARGINAIS ao longo dos seculos vai ganhando SIGNIFICACAO morais
e vao-se forjando PRATICAS de exclusao

sec.XV
EXPERIENCIA tragica
Questao da ANIMALIDADE do Homem e sua localizacao (da LOUCURA) nas "Fraquezas Humanas" (ILUSAO & SONHOS)

sec.XVI
SABER & CIENCIA definindo o Carater Humano, nivel onde a LOUCURA pode aparecer
REFLEXAO CRITICA do Humanismo promove a ruptura com o sobrenatural, incorporando a Loucura a RACIONALIDADE

O nascimento da clinica
capVIII - Abram alguns cadáveres e Prefacio (XV) (p.141-168)
Discurso de FOUCAULT
a) COMENTARIO que interroga o discurso da Medicina CLASSICA & Burguesa sobre o que diz e quis dizer.
b) ENUNCIADO do que foi dito, redizendo-se o que nunca fora pronunciado
c) transformar um discurso condensado em loquaz, contemporaneo, ao mesmo tempo que arcaico, pois faz surgir um excesso de significado sobre o significante, um resto necessariamente, NAO FORMULADO

NOVO ESPIRITO Medico
forte influencia da Anatomia Patológica; UNIAO medicina/cirurgia e conferencia dos 1os.PRINCIPIOS de sua POSITIVIDADE

ILUMINISMO que teria dado a MORTE direito a clareza; tratamento da MORTE como OBJETO e FONTE de Saber para o espirito filosofico: "uteis verdades"
cria a ilusao, no sec.XIX, de que na Id.Media a ANATOMIA patologica seria um SABER clandestino, proibido pela Religiao & Preconceitos

fenomeno de ordem natural, inscrito no corpo, com um componente de carater humano, apreensivel
atraves da visao critica sobre seu comportamento e conduta social

PRATICAS
sec.XVII
Tradicao HUMANISTA desenvolvendo DISCURSOS sobre a Loucura, onde CONSCIENCIA CRITICA, rompendo com quaisquer valores sobrenaturais vai buscar a loucura na Conduta do Homem

Questao do SABER sobre a loucura como "regras PROPRIAS a Natureza & Vontade do Homem"
… (mais)
 
Marcado
DilmaSamuel | Apr 23, 2011 |

Listas

Prêmios

You May Also Like

Associated Authors

Alessandro Fontana General editor, Editor, Foreword
Paul Rabinow Editor, Series Editor
Sylvère Lotringer Editor, Introduction
David Hoy Editor
Duccio Trombadori Joint Author
Joel Smith Author
Robert Hurley Translator
Colin Gordon Editor, Translator
François Ewald General editor, Foreword
John Mepham Translator
Kate Soper Translator
Leo Marshall Translator
Graham Burchell Translator
François Ewald General editor
John Rajchman Introduction
Patricia Moulin Contributor
Jeanne Favret Contributor
Robert Castel Contributor
Jean-Pierre Peter Contributor
Alexandre Fontana Contributor
Philippe Riot Contributor
Nicolas Philibert Réalisateur adjoint
Georgette Legée Contributor
Maryvonne Saison Contributor
Ilmārs Blumbergs Cover designer
Irēna Auziņa Translator
Alan Sheridan Translator
Josef Fulka Translator
Jose Barchilon Introduction
Richard Howard Translator
Karel Thein Translator
Ladislav Šerý Translator
René Magritte Illustrator
James Harkness Translator
Māra Rubene Translator
David Macey Translator
Arnold I. Davidson Editor, Series Editor
豊崎 光一 Translator
Horacio Pons Translator
John Johnston Translator
Kate Briggs Translator
Dominique Séglard Introduction
James Cascaito Translator
Astra Šmite Translator
Werner Zegarzewski Cover designer
Maira Mora Translator
Roberts Apinis Translator
Vilhelms Šmids Afterword
Elga Freiberga Translator
岩崎 力 Translator

Estatísticas

Obras
367
Also by
18
Membros
43,531
Popularidade
#389
Avaliação
4.0
Resenhas
224
ISBNs
1,312
Idiomas
38
Favorito
118

Tabelas & Gráficos